Busca Home Bazaar Brasil

Quer viajar? Contrate um Almost Local

Uma história de amizade feminina que se transformou num girl power business

by redação bazaar

Almost Locals


por Cibele Maciet


O que faz alguém ser um « quase local? » É ser estrangeiro numa cidade, e, mesmo assim, conhecê-la tão bem quanto um nativo. Assim é o Almost Locals, grupo formado por dez brasileiras que moram em cidades diversas do globo. Juntas, elas dão dicas preciosas de viagem que vão muito além do seu velho Routard dos anos 1990. São elas, Sarah Galvão (Barcelona), Anna Lim (Amsterdã), Érika Azevedo (Rio de Janeiro), Flávia Motta (Lisboa), Helena Nacinovic (Berlim), Amanda Foschini (Barcelona), Jordana Felisberto (Paris), Priscilla Dieb (Amsterdã e Berlim), Paula Albuquerque (Madri) e Tatiana Contreiras (São Paulo). Juntas, as AL já passaram por mais de 30 países.

Criado há dois anos pela publicitária carioca Sarah, o site compartilha conteúdo e dicas de quem ainda mantém o olhar curioso e fresh sobre suas cidades de adoção. « Sempre viajei muito a trabalho – ela trabalhou no marketing da Hoteis.com para a América Latina – e costumava fuçar e pesquisar ao máximo as cidades que visitava. Nunca curti visitar lugares manjados, tanto que nunca entrei no Louvre e nem passei perto Estátua da Liberdade, mesmo tendo visitado Paris e NY dezenas de vezes », conta. « Resolvi criar o site quando meus amigos pediam dicas de lugares inusitados – para isso, já tinha criado listas intermináveis no Word. Reuni tudo e lancei o AL », detalha. Desde então, o site alcançou a marca de 300 mil visitantes únicos e meio milhão de page views só no ano passado.

Como explicar esse sucesso? « A maioria dos sites de viagens são escritos por turistas que passam quatro dias em uma cidade pegando dicas em outros sites, feitos também por turistas. O AL é feito por gente que mora no local e tem o olhar curioso de quem é de fora, sempre mais atento que o local », explica a publicitária, que hoje mora em Barcelona. E a historia do women only, é proposital? « Quando convidei algumas amigas próximas – que moravam em cidades estrangeiras como eu – para escreverem no site, uma foi indicando outra, e assim acabamos formando uma rede de profissionais experientes, que já trabalharam em grandes empresas como TV Globo, Vice, GNT, Time Out, MTV e KLM », orgulha-se. « Mais do que trabalhar juntas – com o desafio da distância -, acabamos criando uma amizade real. Hoje temos bases em Barcelona, Madrid, Berlim, Amsterdã, Lisboa, Rio de Janeiro e São Paulo, e colaboradoras fixas em Salvador, Paris, Roma e Cidade do Cabo – sempre buscando ampliar nossa área de cobertura », revela. « Somos totalmente girl power e isso reflete de alguma forma nos nossos textos: 63% dos nossos leitores são do sexo feminino  », acrescenta.

No fim de 2016 as meninas lançaram o Almost Locals Experience, carinhosamente apelidado de ALEX. « São roteiros customizados de viagem, sempre com uma pegada local, com uma programação repleta de lugares únicos: fazer yoga no meio de um vinhedo, jantar à luz da lua em um observatório celeste, colher cogumelos numa floresta… », enumera. « Como estamos em diversas cidades do mundo, conhecemos experiências inusitadas e as propomos no ALEX, um serviço pago », explica.

Quais os planos para esse ano? « Além de continuarmos produzindo conteúdo para o AL, vamos investir no nosso canal YouTube com vídeos bacanas de lugares que visitamos e highlights de algumas cidades », diz. « Em 2016 já começamos a mapear mensalmente os melhores eventos de cada cidade que cobrimos, numa espécie de agenda, e isso também vai continuar. Vale dizer que nós mesmas buscamos dicas no próprio Almost Locals quando viajamos », sorri Sarah. E outro projeto, não menos interessante: « Algumas de nós já se conheciam antes do AL. Outras se tornaram amigas por causa dele. Às vezes nos encontramos em diferentes cidades pelo mundo, mas a verdade é que nunca tivemos a oportunidade de reunir todas no mesmo lugar. Quem sabe um dia conseguimos? », brinca.

E a saudade do Brasil, como fica? « No Brasil, é fácil encontrar algum amigo na rua ou ligar para alguém e, em 30 minutos, já estar no bar. Cidades como Londres ou Paris não são assim », reflete. « Outro dia senti uma saudade imensa de comer broa de milho quentinha com manteiga. Nessas horas procuro o Panelinha, da Rita Lobo, e vou para a cozinha. Sorte dos meus amigos aqui em Barcelona, que estão sempre comendo quitutes brasileiros de acordo com o meu banzo », sorri.

Almost Locals: https://www.almostlocals.com/