Foto: Divulgação

A edição 2020 da SP-Arte é intitulada Viewing Room e será totalmente digital. O mais importante evento do setor na América Latina acontece entre 24 e 30 de agosto e o público poderá explorar de forma online mais de 130 projetos concebidos por renomadas galerias de arte e de design do país de do exterior.

Foto: Divulgação

“A pandemia acabou trazendo uma oportunidade muito interessante. Já estávamos explorando o digital, o 365, trabalhando com os expositores. Desde que cancelamos o evento presencial em março até agora, houve todo um método de tecnologia para desenvolver a plataforma. Todos os expositores estão contemplados”, segundo Fernanda Feitosa, idealizadora da SP-Arte, durante entrevista coletiva digital.

Para ela, foi um exercício transpor a SP-Arte presencial para a digital. “A feira online deve ser aberta a todos, com conteúdo abundante, deve oferecer formas de comunicação dinâmicas.”

Foto: Divulgação

Agora, todos podem falar com os expositores digitalmente, por email, WhatsApp ou pelo chat da plataforma.  O site permite uma verdadeira viagem pelo mundo da arte, tudo bilíngue (português/inglês), onde cada visitante pode buscar por galeria ou por artista, favoritar obras e consultar preços. Com isso, o contato entre público e artista se torna direto e automático. Cada página pode ter até 30 trabalhos expostos.

Foto: Divulgação

Há ainda mais de 100 depoimentos em áudio e vídeo dos artistas para que as pessoas assistam.

Foto: Divulgação

O acesso ao site é livre e não exige nenhum tipo de cadastro, a não ser que o visitante queria fazer ações, como favoritar obras para aquisição posterior, por exemplo. Aí, um cadastro rápido é necessário. Mas basta colocar email e criar uma senha.

“O consumo de arte já mudou, já constatamos aumento no acesso online, nas visitação ao site. No que diz respeito ao alcance do evento e do mercado, acho que essa pandemia, apesar de toda a tragédia, nos ofereceu um novo público, daqueles que não estavam acostumados a frequentar galerias e eventos de arte”, diz Fernanda.

Foto: Divulgação

Sobre o negócio, ela é ponderada. “Não esperamos o mesmo nível de negociações das feiras presenciais, em torno de R$ 200 milhões, R$ 240 milhões. O valor que vier será muito bem-vindo.”

Segundo ela, o maior desafio de criar essa versão da feira tenha sido emocional, porque eles presavam continuar trabalhando. “O desafio foi a gente continuar muito unidos a distância.”

Foto: Divulgação

Os visitantes da plataforma terão ainda vários vídeo mostrando os artistas trabalhando em seus estúdios, o que gera uma nova proximidade entre público e artista.

Na feira, 95% do público é brasileiro. Era um evento de alcance nacional, e internacional limitado, mas agora, com a SP-Arte Viewing Room, o digital é um aliado – todos, de todos os lugares têm acesso irrestrito. A pessoa pode entrar no site, favoritar obras de um artista e o contato entre eles já está feito.

Foto: Divulgação

Para 2021, voltando para o modelo presencial, a versão online não será desativada. A feira vai acontecer no Pavilhão da Bienal e no site. Haverá exposição presencial e outras apenas no online. “A ideia é fazer uso de toda as tecnologias. No ano que vem o formato já é híbrido”, explica.

Foto: Divulgação

Patrocínio

Patrocinador exclusivo do evento, o Grupo Iguatemi apresenta uma programação especial da SP-Arte Viewing Room durante o #IguatemiDaily – curadoria de conteúdos digitais do grupo. Diretora e criadora do evento, Fernanda irá participar de lives com galeristas e nomes do universo da arte nos perfis do Iguatemi e JK Iguatemi. Entre as participantes estão a CEO da Etel, Lissa Carmona e a consultora de arte e fundadora da Kura, Camila Yunes. 

Foto: Divulgação

Ainda dentro do roteiro com Iguatemi, Fernanda irá intermediar lives no Zoom com clientes da rede com o intuito de estimular conversas sobre o fazer artístico, compartilhar tendências e fortalecer a economia criativa do Brasil. Com o tema Zoom Arte, Fernanda participa, ainda, de uma conversa para convidados com Camila. Já o Zoom Design, irá contar com a participação de Lissa e das designers Lia Siqueira, Claudia Moreira Salles e Jacqueline Terpins.

Foto: Divulgação

A SP- Arte é um festival internacional de arte contemporânea, que acontece em São Paulo desde 2005, e é um dos mais importantes eventos do mercado global. Se estabelece hoje como uma dinâmica plataforma de intercâmbio cultural e artístico entre curadores, colecionadores, artistas, renomadas galerias, obras e admiradores das artes. 

Para saber mais, acesse https://www.sp-arte.com/.