Foto: Divulgação

Por Chiara Gadaleta

A moda que representa os novos tempos é aquela que tem um olhar atento a toda sua cadeia produtiva. Esse conjunto de atividades, desde o plantio da matéria-prima até a chegada da peça na loja, pode e deve ter boas práticas e promover a sustentabilidade ambiental, social, cultural e econômica.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Para que essas medidas de impacto positivo sejam percebidas por todos os envolvidos e pelos clientes finais, a comunicação consistente e contínua é fundamental. Nesse relacionamento, cada marca de moda escolhe a sua maneira de se aproximar e engajar seus consumidores. O importante é que haja transparência e que possamos, nós, consumidores da nova era, através de informações claras, decidir qual é a moda que nos representa.

Algumas marcas decidem por ter um ambiente especial em seu site para publicação de relatórios de sustentabilidade, estabelecendo metas de melhorias. Dessa forma os consumidores podem acompanhar os esforços da empresa em busca de uma jornada mais consciente. Outras investem em selos e certificados que nos ajudam a identificar os atributos sustentáveis de determinadas peças desde a sua origem.

Foto: Divulgação

O ABR, Algodão Brasileiro Responsável, criado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), por exemplo, é um programa que certifica e assegura a sustentabilidade do algodão produzido no Brasil, matéria-prima de muitas das peças que usamos. O ABR tem parceria com o BCI – Better Cotton Iniciative – e contribuiu para fazer do Brasil campeão mundial de fibra comprovadamente sustentável em 2018/2019.

Foto: Divulgação

Em 2018, a Renner lançou o selo Re – Moda Responsável com o objetivo de apontar produtos com menor consumo de água e, portanto, menor impacto ambiental. Desde sua criação, a marca focou no jeans e lançou duas coleções Re Jeans com atributos sustentáveis e informação de moda. A novidade da mais recente coleção fica por conta da jaqueta jeans trucker, com interferência de tricô feito com fio reciclado e sobras do jeans. Além disso, o mix de matérias-primas usadas na confecção de Re Jeans foi aprimorado e hoje a grande maioria é produzida a partir de resíduos, confirmando o compromisso da Renner com a economia circular.

Ainda no universo do jeans, Marisa e Vicunha se uniram e, desde 2019, apresentam peças que levam o selo A Moda Pela Água, garantindo ao consumidor peças com menor consumo e melhor gestão do recurso hídrico em toda sua produção.

Em tempos de pós-pandemia, a moda que representa os nossos tempos é aquela que conta histórias verdadeiras sobre as pessoas e o planeta. E nós, consumidores alinhados com os novos tempos, já percebemos que a maneira como nos vestimos diz muito sobre nós, portanto, dividir nossos guarda-roupas e nossas vidas com looks e marcas que também estejam preocupados com o futuro, mostra nossa visão de mundo, não é mesmo?

Bjs

Chiara