Liebe Lingerie – Foto: Divulgação

Por Chiara Gadaleta

Quando pensamos nos atributos sustentáveis de uma peça de roupa, acessório ou calçado, sempre começamos nossa analise da matéria-prima. Essas bases são compostas por fibras naturais, artificiais ou sintéticas. Em cada uma dessas categorias podemos observar os impactos no meio ambiente e nas pessoas.

As naturais são aquelas encontradas prontas na natureza; as artificiais, aquelas produzidas quimicamente com matérias-primas naturais ou sintéticas; e as sintéticas, produzidas pelo homem com matérias-primas não-naturais, principalmente vindas do  petróleo.

O algodão por exemplo, presente em nossas camisetas e calças jeans, é uma das fibras naturais mais usadas no mundo, e no Brasil, carrega qualidade e rastreabilidade. E isso quer dizer boas práticas em todo o processo do plantio, cultivo e colheita.

Existem ainda os tecidos com melhor capacidade e maior rapidez para se decompor. A Liebe Lingerie, por exemplo, traz uma nova linha básica com materiais nobres e tecido, com fio Amni Soul Eco®️, com tecnologia biodegradável que se decompõe no meio ambiente em até três anos, ajudando o planeta a diminuir o acúmulo de lixo na natureza.

My Basic – Foto: Divulgação

Algumas bases são produzidas a partir de resíduos como a malha feita com descarte de algodão e PET reciclado da My Basic. Nessa equação a marca promove a retirada de duas garrafas PET do meio ambiente a cada camiseta produzida, além de evitar o uso de água ou produtos químicos.

UMA – Foto: Divulgação

Nessa busca por materiais de baixo impacto, a UMA X usa poliéster 44% reciclado por meio do reaproveitamento de PET.

Hoje fazer boas escolhas ficou bem mais fácil.

Viva o consumo consciente!

Bjs

Chiara