Foto: Rafael Monteiro

Atriz, cantora, performer e compositora, Gabriella Di Grecco obteve os seus primeiros contatos com música e teatro na época da escola. Começou a estudar ballet clássico aos sete anos e formando-se aos 15. A coprotagonista na série argentina de grande sucesso da Disney, “Bia”, contou com exclusividade para a Bazaar um pouco de suas experiências em grandes metrópoles e como aplica práticas sustentáveis, principalmente o upcycling, em sua vida.

“Estar em contato com outras culturas e sistemas de pensamento te desconstrói e te faz crescer bastante. Sair da bolha é enriquecedor demais. A experiência com esse projeto fez de mim um ser humano melhor, uma artista melhor e até mesmo me ajudou a melhorar minhas práticas de sustentabilidade”, conta.

Antes de sua mudança para capital paulista, Gabriella cursou tecnólogo em Ciências Ambientais, se especializando no bioma do Pantanal, em Cuiabá, sua cidade natal. Em 2007, mudou-se para São Paulo e cursou faculdade de Publicidade e Propaganda, além de estudar produção audiovisual, música e canto coral.

“Apesar de São Paulo parecer uma cidade com ruas mais limpas, por exemplo, o comportamento de muitas pessoas ainda está muito aquém para manter a cidade limpa sem precisar de uma grande estrutura para deixá-la assim. O mesmo vale para Cuiabá. Temos muito o que aprender sobre isso ainda”, analisa a atriz.

Foto: Rafael Monteiro

Em 2011, Gabriella teve sua primeira experiência profissional, protagonizando a websérie “Lado Nix”. No ano seguinte, ao concluir sua graduação, decidiu dedicar-se a totalmente a carreira de atriz e foi aprovada em grandes musicais, como “Cinderella”, “Wicked”, “Opéra Rock-Meia Noite”.

Mudou-se para Nova York, em 2014, para estudar em uma antiga e tradicional escola de atuação dos Estados Unidos. A instituição oferece aulas de atuação, teatro, cinema, dança, preparação corporal, canto e teatro musical. Gabriella também aproveitou seu período no exterior para fazer um curso de dança na Broadway Dance Center.

Quando o assunto é upcycling, a atriz gosta de garimpar no guarda roupa de seus familiares. “Eu gosto muito de reutilizar roupas e acessórios das minhas irmãs, da minha mãe e até do meu pai. Então o armário deles é a minha fonte principal de inspiração. Gosto de dar vários usos para uma mesma peça. Por exemplo: uma camisa pode virar vestido, pode virar saída de praia, pode virar um tipo de kimono, pode virar saia… Só aí já temos cinco peças em uma! E tudo isso sem precisar costurar”, confessa.

“É só jogar com as peças mesmo. Às vezes, a gente pensa que precisa ser um mestre da costura para dar um uso distinto para uma peça só e não precisa disso. É se permitir descobrir!”, aconselha Gabriella