Foto: Danilo Sorrino

Trabalhando com ex-detentos do sistema prisional de São Paulo, Gustavo Silvestre, que comanda o projeto social Ponto Firme, comemora uma parceria de peso na próxima edição do São Paulo Fashion Week, que acontece de 4 a 8 de novembro. O artesão e educador agora é parceiro da NK Store, multimarcas da empresária Natalie Klein.

Para a ação, a NK permitiu a reutilização de resíduos têxteis e peças reaproveitadas da marca que foram customizadas com crochê com fios da Circulo S/A. O trabalho manual para a coleção final teve a participação do próprio Gustavo e os egressos Anderson Figueiredo, Anderson Joaquim e Thiago Araújo.

A ideia é explorar o crochê de outras formas, não só construindo roupas inteiras com o recurso, como já foi mostrado nas outras edições da SPFW, mas dessa vez usar a técnica artesanal como ferramenta de customização e upcycling.

Além disso, ele sempre esteve muito próximo ao desenvolvimento desse tipo de trabalho de “antidesperdício”, com a ideia de usar restos de materiais e sobras e, a partir desses resíduos, construir algo incrível.

Gustavo Silvestre apresentou o projeto Ponto Firme e sua ideia de desenvolver uma coleção feita 100% com resíduo têxtil para Natalie Klein no começo de 2020, que havia feito então uma ação para recomprar peças antigas de clientes, formando um enorme acervo.

Parte dessas peças foi disponibilizada ao Ponto Firme para que as roupas fossem ressignificadas e devolvidas para a loja, provando que o ciclo de vida roupas pode ser eterno. Na coleção, que chega à loja de São Paulo até o fim do ano, se sobressaem a renda e o crochê, utilizados em cores neutras e claras.

“A mensagem que queremos passar é a construção de peças lindas, com muito significado, no meio desse caos que estamos vivendo. Vamos mostrar roupas com ‘alma’, cujo processo de confecção fez a diferença na vida de várias famílias e também no meio ambiente, já que estamos empregando crochê em peças ressignificadas e resíduos têxteis”, completa Gustavo.