Looks da coleção “Zara Origins” – Foto: Divulgação

Por Diogo Rufino Machado

A espanhola Zara criou um paradoxo: uma coleção de roupas slow fashion. Pois é, a gigante fast fashion, que você com certeza já se rendeu a coleções rápidas, momentâneas e cheia de modinhas, trouxe algo bem inusitado e inesperado.

Com 205 itens, a coleção inclui peças atemporais, minimalistas, pesadas, em uma cartela de cores simples e com materiais bem duradouros. Até certo ponto nada de novo, se não fosse a parte de as peças terem cunho duradouro e serem agênero. Novidade até então, ainda mais para uma fast fashion que quer vender.

Peças atemporais, em cores básicas e agênero são totalmente contra a filosofia da fast fashion, sem contar que a coleção levou dois longos anos para ser totalmente criada.
A linha, batizada de “Zara Origins” completa é composta de jaquetas jeans, camisas e peças em alfaiataria. A cartela simples como uma coleção é atemporal exige. Predominam pretos, brancos, cinzas, marrons, marinhos e crus.

No processo de criação houve reaproveitamento e reciclagem, com jeans recuperados, cashmere puro, lã e couro duráveis, rastreáveis e produzidos com os mais altos padrões.

O site Zara do Reino Unido diz: “Zara Origins é um projeto focado na construção de um guarda-roupa contemporâneo. O objetivo é conceber, criar e oferecer roupas que são arquétipos recém-refinados de sua espécie, fabricados com os melhores materiais e fabricados com o mais alto padrão de perícia e artesanato. Esta edição de roupas montada na Origins combina um design progressivo para combinar valores modernos com valor excepcional.”

No Brasil não há data para o lançamento da coleção, porém ela está fazendo muito barulho e sucesso em países como Reino Unido, Estados Unidos, Portugal e Espanha. Por isso, nós cremos que não ficaremos de fora dessa.

Veja mais da coleção em vídeo: