Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Novo estudo da Universidade de Washington aponta que casais tendem a se separar durante os meses de março e agosto. Os resultados foram apresentados pela professora Julie Brines durante a conferência da Associação Norte-americana de Sociologia.

Segundo a socióloga,  os casais se divorciam após longos períodos de convivência familiar, como as férias de julho e dezembro/janeiro. “Pessoas tendem a enfrentar as férias com muita expectativa, mesmo com todas as decepções enfrentadas ao longo do ano”, diz Brines em seu estudo.”Estes períodos representam momentos de oportunidade para um novo começo, uma nova oportunidade”, explica a professora. E como sabemos, quando as expectativas não condizem com a realidade ocorre a frustração – que o que pode levar ao término.

Os pesquisadores analisaram os pedidos de divórcios entre o período de 2001 e 2015, e rapidamente notaram o padrão. Segundo a hipótese, casais com crianças se separam durante o período de agosto, antes da volta às aulas, para não bagunçar a agenda de seus filhos.

Sobre os pedidos de março, Brines acredita que seja o timing de encontrar um advogado e guardar dinheiro após as férias de final de ano para então ir à corte.

Brines notou que o padrão também ocorre nos estados de Ohio, Minnesota, Flórida e Arizona, confirmando a tese.

Leia mais: Cinco segredos de relacionamento de casais que estão juntos há mais de 40 anos