Por Nathalia Gomes @kids2gether

Viajar com crianças nem sempre é missão fácil, principalmente quando a família é grande. Com os pequenos a tiracolo, tarefas aparentemente simples como fazer as malas ou montar o roteiro de passeios exigem mais algumas horas de dedicação, algo que é raridade na vida dos papais e das mamães. Diante desse cenário, será melhor cancelar a trip com os pequenos?

Nem pensar! Já que a maioria das crianças adora essa farra e, como costumo dizer, viajar é colecionar experiências únicas, independentemente de você estar indo para o mesmo lugar ou não. Em cada viagem há uma nova história para contar, em estações diferentes… E as doces lembranças ficarão na memória!

E para quem acha que gastar energia com tanto planejamento é sinônimo de perda de tempo, posso afirmar que, no final, o saldo é positivo: se esquematizado bem, toda aquela apreensão e expectativa para que tudo dê certo só acontece no início. Chegando ao destino com a criançada a tiracolo, o humor será outro!

Depois que a rota e a época do ano forem definidas, é a hora de apertar os cintos e começar as pesquisas. Por isso, o ideal é se organizar com antecedência, dessa forma, dá para garantir os melhores preços de passagens e hotéis, assim como saber quais as atrações e os passeios que serão feitos pela família.

Em toda viagem que fazemos, procuro manter os meus filhos por dentro da viagem eleita. Mas é claro que só comecei a fazer isso quando eles se se mostraram interessados pelos mapas, comidas típicas e culturas locais (já estavam com pelo menos quatro anos).

Dicas preciosas

Quando a viagem é para o exterior e o voo é longo, levo sempre biscoitos que eles gostam, roupas extras (para o caso de se sujarem), e alguns jogos e iPads para que possam se entreter no caminho.

Mas tenha em mente que, mesmo com toda a organização, dentro de um avião qualquer criança pode se transformar em um monstro birrento por diversos motivos. Se isso acontecer, meu único conselho é: manter a calma. Alguma hora ela vai parar, e a viagem vai seguir perfeitamente.

Uma outra coisa que acho importante quando for montar a programação com as crianças é ter um plano B para situações inesperadas, como se chover ou se o local que escolheu estiver fechado, por exemplo, o que fazer? Nem sempre dá para achar outra opção quando se está em um lugar desconhecido. Sem contar que isso pode ser o pontapé inicial que dará vazão a novos momentos de “show de horrores”.

Em alguns lugares, elas podem estranhar a comida.  Já aconteceu de estarmos em hotéis sem infra para cozinhar no apartamento, e acabamos tendo que ir para algum restaurante, mas os meus filhos se negaram a comer.

Com dor no coração, tive que adotar o método “quando estiverem com fome vão comer”, e deu certo. Mas isso é sempre uma das coisas que me deixa preocupada, razão pela qual nos últimos tempos tenho dado preferência a hospedagens que tenham cozinha.

Porém, imprevistos podem acontecer porque tem coisas que simplesmente não controlamos e precisamos lidar com isso. Meu segredo? Tentar ao máximo se divertir, e deixar o estresse e a preocupação de lado! Afinal, as férias são curtas e só o fato de estarem juntos, curtindo um novo ambiente, já é motivo para deixar qualquer situação incômoda para trás. Just enjoy the trip!

Siga: www.kids2gether.com.br