Foto: divulgação
Foto: divulgação

Estar em um relacionamento que não está caminhando bem é difícil para qualquer pessoa, mas um novo estudo revelou que isso pode acabar tendo efeitos negativos na saúde física de mulheres grávidas e em seus filhos.

Cientistas da Universidade de Bergen na Noruega perceberam que as mulheres que estavam insatisfeitas com suas relações amorosas estavam mais propensas a desenvolver doenças infecciosas, como um resfriado ou uma gripe. O time analisou dados de um estudo e corte de grupo de mulheres e crianças norueguesas, que incluíam 67 mil grávidas, assim como mais de 100 mil crianças. As mães falavam como elas se sentiam sobre seus relacionamentos.

“Aquelas que disseram que estavam insatisfeitas com seus relacionamentos também reportaram que ficavam mais doentes durante sua gravidez. E seus filhos ficaram mais doentes durante seu primeiro ano de vida”, disse o autor do estudo Roger Ekeber Henriksen em um comunicado.

Logo, os cientistas notaram a correlação entre um relacionamento que não vai bem com a uma gravidez menos saudável. É provável que isso esteja ligado aos efeitos do estresse sobre o corpo, uma vez que os hormônios relacionados a esse estado costumam influenciar negativamente na imunidade das pessoas.