Universo bridal de Jean Paul Gaultier está em cartaz em Buenos Aires - Fotos: Victor Drummond
Universo bridal de Jean Paul Gaultier está em cartaz em Buenos Aires – Fotos: Fabio Liebl

Por Victor Drummond

Visitar a exposição de Jean Paul Gaultier que está em cartaz no Centro Cultural Kirchner (CCK), em Buenos Aires, é como mergulhar por todas as camadas e formas do amor.

São 35 vestidos e trajes de casamento de alta-costura e prêt-à-porter, criados entre 1990 e 2018, apresentados ao redor de um enorme bolo de casamento.

Confira algumas das peças que despertaram o olhar da Bazaar:

Universo bridal de Jean Paul Gaultier está em cartaz em Buenos Aires - Fotos: Victor Drummond
O vestido “La Mariée” – Fotos: Fabio Liebl

O vestido de noiva “La Mariée”, da coleção “Les Indiennes Gypsies”, consumiu 210 horas de trabalho que resultaram em um vultuoso vestido carregado por uma provocação: nas costas da noiva cigana, há um acessório em que ela leva um bebê negro. Gaultier prova que as mulheres podem ser felizes acima das convenções.

O híbrido entre o masculino e feminino é constante na exposição. Há desde looks com calças para noivas, até propostas masculinas de blazer e saia-calça.

O casamento de Gaultier é rico em uso de elementos da mitologia. A cobra sai da opressão do pé de Eva, segundo a história cristã, e ganha destaque em forma casquete na noiva, quase uma releitura de Medusa.

O casal feliz: unidos sobre um mesmo véu, Gaultier propõe trajes totalmente feitos em um tricô de lã pesada e tingida de branco.

Universo bridal de Jean Paul Gaultier está em cartaz em Buenos Aires - Fotos: Victor Drummond
Vestido inspirado em cortinas austríacas com cauda de 23 metros – Fotos: Fabio Liebl

Cortina austríaca: a proposta desta criação com uma cauda de 23 metros é reproduzir as formas e suntuosidades das cortinas e palácios da Áustria.

Universo bridal de Jean Paul Gaultier ganha exposição em Buenos Aires - Foto: Victor Drummond
Casamento homoafetivo: Gaultier traz  volumetria para a cintura e véus também para homens – Foto: Fabio Liebl

Da coleção “Gay Wedding”, dois looks vieram para a mostra, com valorização da cintura mesmo para homens (com uma volumetria em “V” e um buquê de rosas vermelhas costurado ao quadril).

Universo bridal de Jean Paul Gaultier está em cartaz em Buenos Aires - Fotos: Victor Drummond
Vestido inspirado em Amy Winehouse – Fotos: Fabio Liebl

Uma noiva vestida com um corsé drapeado em três dimensões e o marcante peito em cone (outra marca de Gaultier): uma referência aos figurinos que ele criou para Madonna na turnê Blonde Ambition.

A coleção “Samurai” é impressionante: mais de 280 horas de trabalho no vestido que Nicole Kidman usou em um editorial de moda.

Universo bridal de Jean Paul Gaultier está em cartaz em Buenos Aires - Fotos: Victor Drummond
Vestido inspirado no triângulo de Pitágoras. Gaultier entende que moda é matemática e proporção pura – Fotos: Fábio Liebl

A coleção em homenagem à Amy Winehouse fala de uma mulher descolada, independente e empoderada.

Uma santa virgem branca usa um vestido moderno de caimentos retos e completamente estruturado, ao mesmo tempo em carrega um filho negro no colo.

Mais um ícone forte da cultura pop: um noivo inspirado em David Bowie.

Universo bridal de Jean Paul Gaultier está em cartaz em Buenos Aires - Fotos: Victor Drummond
O noivo de Gaultier – Fotos: Fabio Liebl

Destaque para o manequim com a animação do rosto de Gaultier como o noivo que ele escolheria ser: um cônjuge com influência marinheira, do movimento punk, com certo perfume militar e usando kilt.

É nesse “sincretismo cultural” e ecumenismo, na sua busca por volumes ou por quebras de padrões estéticos e comportamentais, que as criações de Gaultier se transformam em verdadeiras obras de arte, totalmente escultóricas.

Amor es Amor. El matrimonio igualitario según Jean Paul Gaultier. Centro Cultural Kirchner: Avenida Sarmiento, 151, Buenos Aires. De quarta-feira a domingos, incluindo feriados, das 13 às 20h. Em cartaz até final de julho