Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

A chegada do verão é capaz de animar muita gente com suas altas temperaturas, comidas e bebidas típicas. Mas, com o tempo muito quente e um sol forte, a nossa pele precisa de mais cuidado: são comuns peles mais oleosas e flácidas durante este período do ano, que requerem atenção para continuarem firmes e saudáveis.

O processo de flacidez e envelhecimento da pele não depende apenas do calor, porque a pele humana costuma ter mudanças importantes ao longo da vida, seja pela falta de colágeno e elastina ou pelo próprio processo de produção de melanina. Esses processos geram a flacidez do tecido epitelial, além do aparecimento de rugas e ressecamento. No entanto, estações quentes também costumam causar maior produção de óleo na pele e perda de líquidos e nutrientes pelo suor, o que pode causar um desequilíbrio na tez no rosto.

No Brasil, há estudos que mostram que o interesse por produtos de skincare aumentou no período de quarentena. O levantamento divulgado pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) aponta que os cosméticos antissinais apresentaram crescimento de 13,4% no número de vendas, seguidos pelos produtos destinados aos olhos, que tiveram alta de 16,9%.

Tendo maior interesse no autocuidado com a pele do rosto, os riscos epiteliais também diminuem. Mesmo assim, estações quentes requerem cuidados específicos. Para além do skin care, confira cinco dicas para manter a pele saudável durante o verão.

Conheça sua pele

O primeiro e mais importante passo para começar a cuidar do rosto e criar uma rotina de skincare é saber seu tipo de pele (oleoso, seco, misto, entre outros). Este passo é fundamental não apenas para o autoconhecimento, mas principalmente para escolher os produtos mais adequados e que serão aliados para manter a pele saudável – visto que um produto não adequado pode trazer resultados ruins.

Para reconhecer o seu tipo de pele, basta observar a quantidade de óleo que a pele produz – sobretudo, na testa, no nariz e no queixo, conhecidos como zona T.

Peles oleosas

Costumam produzir mais oleosidade, são peles brilhantes e têm poros dilatados, o que normalmente facilita o aparecimento de cravos e espinhas. Além da zona T, este tipo de pele também apresenta oleosidade nas têmporas, bochechas e maxilar.

Peles mistas

À primeira vista, costumam ser semelhantes às peles oleosas, com uma diferença: este tipo de pele costuma ter partes com maior oleosidade – principalmente, na zona T – em lugares do rosto mais ressecados e opacos, o que facilita o aparecimento de rugas.

Peles secas

No lado oposto das duas anteriores, a pele seca tem características de descamação. São peles bem sensíveis, com pouca luminosidade e mais esbranquiçadas. São mais suscetíveis a vermelhidões, marcas fortes das linhas de expressão e aspecto áspero.

Use protetor solar

Hoje, o mercado de protetores solares já desenvolveu produtos menos oleosos e mais adequados à pele do rosto, que é mais sensível que o resto do corpo. Uma maneira de evitar o envelhecimento precoce da pele, marcas e linhas de expressão, manchas e rugas é justamente evitar o contato intenso com o sol – que pode ser protegido por um filtro solar.

Para o rosto, dermatologistas indicam que o protetor tenha filtro de pelo menos FPS 30 ou mais, dependendo da cor e sensibilidade da pele. É importante que o uso seja feito diariamente, ao menos duas vezes por dia, para garantir a proteção contínua e evitar o ressecamento e envelhecimento.

A chave de uma pele bonita está na hidratação

Mesmo no calor, a hidratação da pele é um passo diário e importante para a manutenção das células epiteliais do nosso rosto. Por isso, o uso de cremes que hidratam e o consumo de líquidos ao longo do dia – sobretudo, uma boa ingestão de água – podem ajudar a reduzir o ressecamento, as olheiras e a flacidez da pele. Uma dica é também fazer o uso de água termal, uma maneira tanto de refrescar o rosto, quanto de absorver os nutrientes contidos nela.

Capriche na alimentação

Uma alimentação saudável vai além das fitas métricas: também está muito relacionada à qualidade da sua pele. Por isso, a ingestão de comidas mais saudáveis e cobertas de nutrientes e vitaminas contribui para um aspecto “lisinho” da pele, além de prevenir olheiras e ressecamento.

Fast foods e outros alimentos com muitas gorduras – especialmente, alimentos que contêm alta taxa de gorduras trans e saturadas – contribuem para o aparecimento de cravos e espinhas e maior secreção de óleo das glândulas sebáceas.

Conheça bons produtos e converse com um dermatologista

Um erro comum na hora de começar uma rotina de skincare é investir em produtos que não são adequados, ou possuem componentes químicos nocivos à nossa pele. Sendo assim, é importante investir em produtos certificados e, em especial, indicados por um profissional que saiba as necessidades que cada tipo de pele precisa.