O ballet fitness promete corpo sarado e postura perfeita  - Foto: Reprodução/Harper's Bazaar
O ballet fitness promete corpo sarado e postura perfeita – Foto: Reprodução/Harper’s Bazaar

Por Karina Rollo

Uma aula que mescla movimentos do balé com exercícios físicos intensos ganhou aval (e muitos posts) das musas fitness do Instagram, e fez os horários de sua criadora, a bailarina Betina Dantas, se esgotarem rapidamente no Espaço Anacã, em São Paulo, e seus workshops Brasil afora lotarem.

“Fiz balé dos 3 aos 15 anos, e a postura que ele dá é fundamental. Mas, com o balé fitness, meu corpo ficou muito mais definido, principalmente abdômen e pernas”, conta Carol Magalhães. A fórmula do sucesso da aula: 1,2 mil exercícios adaptados do balé tradicional que trabalham cada centímetro do corpo. “A aula fortalece, tonifica, alonga, dá flexibilidade, equilíbrio, postura, fôlego, queima 794 calorias a cada meia hora, oxida três vezes mais gordura corporal do que o mesmo tempo de corrida” calcula o dr. Franz Burini, médico do esporte e marido de Betina.

Agachamento na primeira, segunda, quarta e quinta posições. Você acha que está apenas fazendo os grand pliés, mas as coxas começam a tremer. Flexão no chão. Glúteo com pé em ponta e, depois, flex. Abdominais para quebrar o ritmo. Flexão na barra para o tríceps. Os braços do cisne queimam costas, ombros, bíceps.

“Faço a aula há cinco meses. Ela trabalha, além da postura, a musculatura, em um ritmo mais acelerado. Eu me apaixonei pela dança, pela modalidade. Minha postura melhorou, e meu abdômen mais ainda”, conta a blogueira fitness Gabriela Pugliesi. “Costumo dizer que o balé faz parte de um mundo encantado, delicado, romântico. Tem a roupa, o coque, a atmosfera… Mas você não sente diferença no corpo. Minha aula mistura esse clima a circuitos dinâmicos [intervalos são raríssimos entre as séries], que trabalham dos pés à cabeça. E o resultado é rápido. O tônus vem com o aumento do número de repetições, com a isometria e a sustentação, sem peso extra, o que deixa as curvas femininas, suaves e firmes, diferente do visual trincado da musculação”, ensina Betina, bailarina formada pela Royal Academy of Dance e professora de Educação Física.

Mas, para acompanhar o ritmo das aulas de Betina, é preciso preparo físico e algum conhecimento de balé. “Indico pelo menos um mês de balé clássico antes de entrar na minha versão fitness”, diz. “Se você cuidar da alimentação e fizer a aula três vezes por semana, garanto barriga durinha em dois meses!” Se você der uma olhada no abdômen da professora, vai calçar as sapatilhas no ato.

Assine a Harper’s Bazaar