Kylie Jenner - Foto: Getty Images
Kylie Jenner – Foto: Getty Images

Por Camilla Bello

Um dos assuntos mais comentados nas últimas semanas certamente foi a new lip de Kylie Jenner. Do dia para a noite, a caçula do clã Kardashian apareceu com lábios de causar inveja até em Angelina Jolie. O acontecimento, claro, virou frisson nas redes sociais.

O método utilizado pela bela? As opiniões ficaram divididas entre preenchimento, tratamentos dermatológicos e técnicas de contorno de make up. O que ninguém imaginava é que o resultado, na verdade, pode ser fruto de um produto com embalagem super cute, funny e aparentemente inofensivo: o CandyLipz.

CandyLipz - Foto: reprodução
CandyLipz – Foto: reprodução

O item de beauté, feito de borracha e com formato de maçã, funciona com um sistema simples de sucção. Basta pressiona-lo sobre os lábios que, devido a agressão, acabam ficando inchados e volumosos. São 4 modelos, cada um de uma cor e com a função de deixar a boca com um formato diferente. O método é supostamente usado por várias outras celebridades internacionais, que não saem de casa sem sua pequena maçã na bolsa. A própria Kylie já garantiu diversas vezes que nunca fez nenhum procedimento estético para conquistar o bocão. Mistério desvendado?

CandyLipz - Foto: reprodução
CandyLipz – Foto: reprodução

O valor do ítem mágico é de US$ 70 (cerca de R$ 175). Mais barato do que algumas opções oferecidas pelo mercado dermatológico. A técnica, porém, é um tanto quanto invasiva e agressiva. Embora seja medicamente testado, o uso constante do CandyLipz deixa a área ao redor da boca com alguns hematomas e é nessa hora que precisam entrar os bons corretivos, bases e técnicas de maquiagem.

Ah, e o resultado não é definitivo. Os lábios voltam ao normal se você deixa de usar o produto.

Bazaar bateu um papo com os superconceituado dermatologista Jardis Volpe, da Clínica Volpe, em São Paulo,  para saber o que ele pensa sobre o beauty gadget:

“Conheci este tipo de produto recentemente em um congresso de dermatologia nos EUA. De fato aumenta o volume dos lábios, mas de maneira transitória e agressiva. A sucção inflama os lábios e causa edemas. Se aplicado sem cuidados pode desencadear crises de herpes em quem já tem o vírus. Tem de tomar muito cuidado com esse tipo de home device e eu, pessoalmente, não indico.”

Mas se o CandyLipz  não é uma das melhores opções, o que fazer, de forma segura, claro,  para conseguir dar um belo pump nos lábios? Jardis dá as opções:

“Quando as pacientes me procuram querendo apenas um aumento temporário, como um ‘efeito Cinderela’ para determinadas ocasiões, como um evento à noite, eu costumo trabalhar com produtos manipulados que contém dois ativos de volume: Hyaxel e Epidefill. O produto pode ser em forma de gloss, batom ou creme, e faz efeito por 8 horas.”

Existem também duas opções de tratamentos estéticos com efeito prolongado: “Ácido Hialurônico e Laser Voluderm. O ácido é mais conhecido e também mais indicado, pois, se bem aplicado, preenche os lábios de forma natural e tem uma aplicação menos dolorosa. Hoje, mais do quê há dois anos, a tecnologia dos produtos está cada vez mais evoluída, e adaptada à maciez da mucosa dos lábios. A sessão custa em torno de R$ 2 mil e dura de 6 a 8 meses.  E, se a paciente não quiser repetir o procedimento,  os lábios voltam ao normal após esse período”, resume o expert. “Uma outra opção é a aplicação do Laser Voluderm na mucosa labial. Ele emite microagulhas que penetram na pele e emitem rádio frequência. O efeito é que a pele passa a produzir ácido hialurônico endógeno.”

Sabe aquelas bocas que ficam com resultados estranhos e artificiais? Contamos o motivo:

“Bocas meio estranhas são feitas com produtos definitivos, à base de silicone, plástico e materiais sintéticos, por exemplo. O resultado, claro, não fica natural. Algumas vezes, também, é um erro de técnica, o lábio inferior tem de ficar maior do que o superior, sempre.  Se o resultado final não agradar, é necessário procurar um especialista, que pode melhorar o resultado com medicamentos, porém não é possível corrigir totalmente”, alerta.

O melhor então é não arriscar e sempre procurar um médico especializado no assunto antes enfrentar qualquer procedimento.