Bazaar testou: um dia com o colorista de Kim Kardashian

Veja a transformação da nossa correspondente de Paris pelas mãos de Frédéric Mennetrier, o expert da celeb mais popular do planeta

by Guilherme Rodrigues
Frédéric Mennetrier - Foto:  divulgação

Frédéric Mennetrier – Foto: divulgação

Por Cibele Maciet

Confesso que não tinha muita certeza de querer pintar os cabelos até encontrar com Frédéric Mennetrier em seu Atelier Blanc. Sorridente, confiante e decidido, ele entende do assunto como ninguém (além de deter o titulo de melhor colorista de Paris, de colaborar com os melhores fotógrafos do mundo em campanhas e editoriais de moda, Frédéric também é “Color Consultant” para a L’Oréal Professionnel há 17 anos). Me senti em casa nesse ambiente todo branco estilo vintage na 6 rue Mayran, no 9ème arrondissement de Paris. Quase como em um consultório médico, ele escuta o desejo de suas clientes em conversas que podem durar horas. “Quero ser loira”, “Quero pintar meus cabelos de verde”, “Quero mudar radicalmente”, “Quero seduzir meu marido”, ele tem muitas histórias para contar. “De todos os pedidos que ouço, o mais frequente ainda é ‘quero ser loira’. A mulher tem um certo fetiche com esse lado sedutor de Marilyn Monroe”, revela ele.

Leia mais: Sobrancelhas grossas e naturais estão em alta. Saiba como conquistar as suas!

Atelier Blanc - Foto: Divulgação

Atelier Blanc – Foto: Divulgação

 

Minha conversa foi no sentido: “Quero iluminar meu rosto. Acho que falta claridade aqui”. Eu, que não havia tingido meus cabelos desde meu ultimo tie & dye loiro de 2012, estava cansada da minha cor natural, castanho escuro. Comecei apontando para um platinum blond que tinha testado no aplicativo Style My Hair, da L’Oréal, crente que teria coragem para tanto. “Hmmm, você tem certeza? Requer muitos cuidados”, alertou Frédéric, autor da loirice de Kim Kardashian.“Seu assistente me ligou dizendo que sua cliente queria pintar os cabelos de loiro platinado. Mas até então não sabia quem era… Até ela aparecer na minha porta com centenas de paparazzi atras dela. Tomei um susto!”, conta ele. “Mas ela é super profissional e simpática”, entrega.

Leia mais: Como aderir ao make gótico suave sem perder a sofisticação

Chegamos à conclusão que iríamos optar por um tom entre o loiro e o castanho, algo como o “bronde” (mistura de brune e blonde). Luc e Emmanuel, assistentes coloristas, começam a lavagem dos meus cabelos enquanto passo à segunda parte do meu dia de transformação: a entrevista com Angelik Iffennecker, make up artist especialista em sobrancelhas, que faz consultas do ateliê de Frédéric. Com uma analise estética do meu rosto, a francesa, que também colabora com campanhas de moda e publicidade, desenha – com seus próprios lápis – o que acha ideal para meu rosto. “Criei uma linha de onze lápis que engloba todos os tons de cabelo possíveis”, conta ela. Segundo Angelik, eu já tinha uma boa base de sobrancelha, então, ela só “consertou” falhas e contornos. “Faço uma make das sobrancelhas, não tem nada a ver com tintura”, explica ela, que também criou um gel fixador que faz a pintura se tornar à prova d’água.

Começamos a tintura através do ODS (Oil Delivery System), um sistema de coloração sem amoníaco que utiliza o pêlo para transportar os pigmentos. Uma tecnologia reservada aos profissionais por obrigar um enxague minucioso, com risco de ter os cabelos oleosos durante meses. Outra característica da coloração é a acidez e copiar o PH do cabelo, fechando as escamas e evitar o aspecto quebradiço. A partir daí, começa a dança mágica dos termos e conversas de vai e vem de Frédéric e sua equipe, coordenando e auxiliando os meninos na tarefa. Três horas se passam, entre lavagens, aplicação de novas cores e tons, shampoo e creme. Chegou o veredito, a secagem dos cabelos. À primeira vista, tomei um susto. Fiquei ruiva? Loira? Me olho no espelho de novo e vou me acostumando. Frédéric está do meu lado, vendo minha reação e sorrindo. “Ainda quer o platinum blonde?”, me pergunta. “Não, vou começar com esse mesmo”, sorrio. “Mas quem sabe daqui uns meses eu volto?”, e gargalhamos. Definitivamente, esse homem entende de mulheres.

Leia mais: Tutorial – Aprenda a fazer as boxer braids, também conhecidas como tranças de boxeadoras

Serviço:
Preço: Entre 400€ e 700€.
6, rue Mayran
Paris 9ème

Leia mais: Trend to watch: cabelo cacheado e com comprimento médio é o visual da vez