Foto: Reprodução Harper's Bazaar
Foto: Reprodução Harper’s Bazaar

Por Anna Paula Buchalla

Cize
O guru do fitness americano Shaun T. já criou programas de exercícios best-sellers, como o Insanity, Hip Hop Abs e Focus T25. Agora, o treinador e coreógrafo volta à cena com o Cize, uma técnica de dança que inclui trabalho cardiovascular, treino do core e fortalecimento muscular. Os movimentos coreografados ao ritmo de pop music são divertidos a ponto de a aula já ter sido chamada de “o fim do exercício”. O professor garante que até mesmo as mais descoordenadas assimilam os passos da dança em 30 dias. A aula, de uma hora de duração, promove a queima de 600 calorias. Mas o grande barato mesmo é conseguir fazer os passos de forma ritmada. “Criei o Cize porque amo dançar e queria que as pessoas experimentassem essa sensação de se divertir enquanto malham”, diz Shaun T.

Aerial Yoga
Imagine combinar o alongamento e as posições da ioga tradicional com acrobacias circenses, presa a um tecido. Difícil? Não necessariamente. No caso da areal yoga ou anti-gravity yoga, alguns sanas (posturas) ficam até mais fáceis de ser praticados, digamos, pendurada. A mistura de acrobacia, ginástica e alongamento requer muita força nos braços e no abdômen e também flexibilidade. Praticante da ioga desde o início do ano, a modelo Flavia Lucini, 27 anos, atribui ao método a melhora da elasticidade e das dores nas costas. “O uso dos tecidos deixa o exercício mais dinâmico, fácil e divertido”, diz. A boa notícia é que a nova modalidade de ioga já chegou a algumas unidades da Bodytech.

Total Body
O treino da academia Tone House é remanescente do preparo de atletas da National Football League (NFL) e já foi eleito o mais difícil de Nova York. O objetivo é libertar o atleta que existe dentro de cada um por meio de exercícios que trabalham força, resistência e explosão, com intervalos curtos de descanso. Ele difere do cross fit pelos aparelhos: enquanto o primeiro usa qualquer objeto como obstáculo (de sacos de cimento a caixas), na Tone House os equipamentos são iguais aos utilizados em treinos de nível profissional. O método Total Body, que induz à máxima contração muscular com o uso de muito peso, permite trabalhar músculos do corpo todo em uma única sessão de uma hora – a queima é de mil calorias. Recomenda-se fazer de duas a três vezes por semana.

Cityrow X
Depois da bike indoor, os exercícios com aparelhos de remo invadiram os estúdios de Nova York, entre eles o City Row. Há várias modalidades, que vão da aula signature, intensa e que faz suar de verdade, à Row & Flow, com tapetinhos de ioga entre as máquinas. A primeira é uma sessão intercalada por treinos de alta intensidade: seis minutos sobre o remador, com
séries para costas e ombros, e exercícios com pesos e flexões no mat. Já as aulas que mesclam posturas de ioga combinam os benefícios de cárdia do remo com o fortalecimento do core e as técnicas. “Essa onda já começou a pegar, especialmente em São Paulo, onde as aulas de remo indoor conquistam cada vez mais alunos”, diz Eduardo Netto, diretor técnico da Bodytech. Ele explica que o exercício é um excelente treino cardiovascular, queima muitas calorias e trabalha os grandes grupos musculares.