Mulher segura abacate – Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Por Carolina Andraus 

Há dois meses comecei um programa transformador com Caterine Vanazzi, uma superespecialista em biofísica quântica aplicada à saúde, na busca de um reset no meu metabolismo. Venho agora dividir com vocês o resultado dessa inovadora forma de perceber e reequilibrar o corpo. 

A primeira fase do processo bioquântico busca identificar os alimentos inflamatórios para o seu corpo. Alguns desses alimentos podem de fato apresentar uma intolerância permanente e outros serem situacionais, já que podemos estar, por exemplo, acumulando metais pesados ou agrotóxicos através desses alimentos. O teste é feito usando as frequências de grupos alimentares, metais pesados, aromaterapias, fitoterapias, órgãos e sistemas, enzimas digestivas, além de teste de parasitas (sim, pasmem, a maioria de nós tem algum tipo e não sabe), além de destoxificação e neutralização de toxinas. 

No meu caso eu tive a alegria te ter, entre os alimentos muito positivos testados, chocolate, vinho, café além de algumas frutas e vegetais que eu amo como maçã, berries, abacate, tomates, nuts e raízes, incluindo todas as batatas. 

Foram proibidos sementes, grãos, arroz, açúcar, entre outros. O arroz, por exemplo, muito usado para substituir o glúten, costuma ter arsênico nas suas plantações. Quando testei meus metais pesados, o arsênico deu um marcador alto negativo, ou seja, o teste estava bastante coerente com a intolerância com o arroz. 

Depois de dois meses evitando os alimentos inflamatórios e tomando biofrequenciais, esses inovadores compostos que usam um sistema de atuação semelhante aos florais, e trazem literalmente frequências que ajudam nossas células a desconectar tudo aquilo que não nos serve. Sem contra indicações, são como tomar gotas da energia que gostaríamos de instalar como base do nosso organismo. Hoje a farmácia Vittalitat é talvez a grande especialista no mercado que fornece, entre outros produtos relacionados a essa visão holística da saúde, os inovadores biofrequenciais.

Voltamos a fazer todos os testes e é impressionante ver a diferença não só nos resultados, mas também na concreta mudança que eu percebi no meu corpo. Muito mais disposição, melhora impressionante na digestão, perda de peso, diminuição da retenção de líquidos, e muito, muito mais foco e concentração. Passei a ter um drive muito maior para todas as tarefas do dia a dia. 

Nessa segunda etapa do tratamento, passaremos a estimular e fortalecer não só a disposição física, a imunidade, tão importante para enfrentar o momento que estamos vivendo, além de estimular a parte cognitiva, já que o organismo mais limpo não precisa metabolizar metais em excesso, toxinas ou combater as inflamações digestivas. 

Fica claro, mais uma vez, que o aparelho digestivo é nosso segundo cérebro, e que, através da forma que escolhemos nos alimentar, impactamos grandemente nossa saúde e qualidade de vida. 

Percebi grande melhora com pequenas mudanças, e de forma absolutamente natural. Fica a forte sensação que estamos chegando a um novo patamar, onde a medicina deverá atingir um estágio de reprogramação frequencial cada vez mais preventivo e holístico, em um mundo ideal onde teremos como nos antecipar, isolando e tratando os possíveis gatilhos que trazem danos à nossa saúde e impactam diretamente nossa imunidade. 

Em um mundo futurístico ideal, não teríamos mais que passar por grandes problemas de saúde se pudéssemos, simplesmente, fazer da biofísica quântica a nova base para equilibrar nossa saúde. Fica aqui o convite para vocês experimentarem uma forma inovadora de olhar o bem estar do seu corpo.

Carolina Andraus é formada pela FGV, ex-mercado financeiro, empreendedora, desenvolveu e vendeu diversas empresas no mercado imobiliário. Globetrotter e cidadã do mundo, já morou em Londres, Paris, Nova Iorque, Boston, Istambul e Frankfurt. Recentemente voltou a estudar na Harvard Business School e passou a escrever sobre mulheres inspiradoras, comportamento, e viagens.