Helena Mirren na passarela da L'Oréal, em Paris - Foto: Getty Images
Helena Mirren na passarela da L’Oréal, em Paris – Foto: Getty Images

A indústria da beleza pode prosperar com novidades, mas em 2020 uma abordagem mais “slow” aparece no horizonte, com movimentos de sustentabilidade florescendo. O espírito de beleza também está mais inclusivo do que nunca, desde inovações em produtos personalizados até o boom de produtos que atendem a assuntos anteriormente considerados tabu. Do ético ao escapista, descubra as tendências para se animar agora:

O “incrível em qualquer idade” será (tardiamente) comemorado
Na última parte da última década, marcas e varejistas fizeram progressos significativos no atendimento a comunidades sub-representadas. “Em 2019, a rede Superdrug anunciou sua decisão de investir apenas em bases que vêm em um mínimo de 20 tons diferentes, após pesquisas que revelam que dois terços das mulheres negras e asiáticas não acham que as marcas de drogarias atendem às suas necessidades de beleza”, conta a dermatologista Justine Kluk sobre a era pós-Fenty Beauty, em que as marcas que investem em bases em poucas tonalidades serão consideradas arcaicas.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

De fato, a inclusão da idade em particular parece um pouco ausente da conversa sobre diversidade em beleza: 40% das mulheres com mais de 50 anos de idade não se sentem representadas, de acordo com a pesquisa da L’Oreal Paris (a própria marca tem um histórico rico ao falar com mulheres acima de 40 anos, com mensagens “sem idade” e embaixadoras maduras de beleza). Mas isso parece mudar de maneira geral, com as marcas agora conversando diretamente com a mulher negligenciada da Geração X (com 45 anos ou mais). Fique atento aos novos lançamentos em 2020 da L’Oreal Paris, Clarins, Trinny London, Korres e Boots No7.

Capitalismo e consumo consciente: de “slow beauty” para a “blue beauty”

Foto: Arquivo Harper's Bazaar
Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

O foco cada vez maior no capitalismo consciente viu gigantes da beleza como a L’Oréal se comprometerem publicamente com embalagens 100% ecológicas (ou seja, compostáveis ou reutilizáveis) até 2025, enquanto a marca britânica Lush (entre outras marcas independentes) foi pioneira no movimento “embalagem zero”, entregando ao consumidor apenas o produto.

Os fabricantes que não desperdiçam água também estão em foco: em 2019, a L’Oréal alcançou uma redução de 60% no consumo de água por produto acabado, enquanto a Unilever reduziu pela metade a água associada ao uso de seus produtos pelo consumidor. Este ano, uma nova linha de cabelos da Procter & Gamble, chamada “Waterless”, será lançada nos EUA.

No que se refere ao consumo consciente, será adotada uma postura coletiva de “slow beauty”, com respeito à sustentabilidade e à ética ambiental. A “blue beauty” também aumentará. O conceito se referente a produtos que visam proteger os oceanos e o abastecimento de água é a “próxima geração de beleza limpa”, de acordo com o WWD. A nova década é essencial para o bem-estar do nosso planeta, e a indústria da beleza pode ter um papel importante nisso.

Cuidados antipoluição se tornarão tão comuns quanto a proteção solar

Foto: Arquivo Harper's Bazaar
Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Os números mais recentes mostram que 91% da população mundial vive em locais onde a qualidade do ar excede os limites das diretrizes da Organização Mundial de Saúde, e 4,2 milhões de mortes por ano ocorrem como resultado da exposição à poluição do ar ambiente. “Isso é o dobro das estimativas anteriores e coloca a poluição do ar como o maior risco à saúde ambiental do mundo”, observa Justine. “Nossa pele é a principal interface entre nossos corpos e poluentes, geração de energia, incineração agrícola e de resíduos e indústria”, acrescenta o dermatologista. O resultado? “As características do envelhecimento da pele, como rugas e formação de manchas escuras, são aceleradas em ambientes altamente poluídos e o número de pessoas que sofrem de doenças da pele, como acne, é aumentado.”

Portanto, se a exposição ao sol é o inimigo número 1 da nossa pele, poluição é o número 2. Cuidados antipoluição com a pele não são mais vistos como marketing, mas uma obrigação. Em 2019, a Liberty London registrou um aumento de 57% nas compras de produtos que combatem a poluição, e os lançamentos de produtos para a pele se concentrarão nele em 2020 (por exemplo, Clé de Peau Beauté relançará seu best-seller global – o “Correcting Cream Veil” – com defesa contra poluição, SPF e tecnologia refletora superleve). “Eu prevejo que a demanda por produtos para a pele com uma reivindicação antipoluição aumentará no próximo ano, e eles se tornarão tão comuns em nossas rotinas diárias quanto os cremes de proteção solar”, diz a expert.

Um boom de beleza masculina está chegando

Beleza masculina no pre-fall 2020 da Gucci - Foto: Now Fashion
Beleza masculina no pre-fall 2020 da Gucci – Foto: Now Fashion

Uma visita à Indie Beauty Expo London 2019, em outubro, provou que as marcas de beleza para homens estão em alta. As marcas estão se multiplicando para atender noções evolutivas de masculinidade e capitalizar os negócios de cuidados pessoais masculinos em aceleração. A Allied Market Research prevê que o mercado global de cuidados pessoais para homens avançará a uma taxa de crescimento anual composta de 5,5%, atingindo US $ 166 bilhões em 2022.

A maquiagem lúdica chega com força

Maquiagem da House of Holand - Foto: Divulgação
Maquiagem da House of Holand – Foto: Divulgação

As vendas de maquiagem caíram em 2019, mas 2020 parece ser o ano de um retorno ao make experimental. Popularizada pela série de sucesso da HBO “Euphoria”, e vista nas passarelas de verão de 2019 de importantes grifes como Anna Sui, Dries Van Noten, Off-White e House of Holland, a maquiagem lúdica é bem atual. “Este é o ano para experimentar e brincar com sua maquiagem e seu estilo”, diz a influencer e maquiadora Lisa Potter-Dixon. Mas ela reforça: “isso não significa que você precise cobrir o rosto com jóias e sombras neon. Aplicar um toque de brilho no centro do olho, sob a linha dos cílios inferiores, dará a você um glow sutil. Use um brilho líquido da Stila ou, se estiver confiante, o Gypsy Shrine faz algumas pedras preciosas adoráveis e autoadesivas.”

Durante o dia, tente um revestimento colorido em vez do preto habitual. “As tonalidades em tons de joia funcionam em todos os tons de pele e podem realçar a cor natural dos olhos”, acrescenta Lisa. O mesmo vale para cabelos: pérolas e cristais funcionam como ótimos adornos.

Leia mais:
Os maiores hits de maquiagem em 2019
Guia do antioxidante: o que é, como funciona e onde encontrar
Quatro novidades para tratar a pele em 2020