Foto: Divulgação

Carolina Camargo, de Palm Springs

Com mais de cem fragrâncias criadas para grifes de luxo em seu currículo, o francês Antonie Maisondieu, 50 anos, é expert no assunto. No entanto, com mais de 30 anos de carreira, o perfumista confessa que um briefing em comum dos clientes havia se tornado cansativo.

“Durante muitos anos fecharam as mulheres na sedução. O pedido era sempre o mesmo: um perfume para seduzir. Já estava ficando chato!”, afirma. Maisondieu acredita que fragrâncias tem ligação direta com os sentimentos e emoções. Então por que não um perfume que remeta a felicidade, amizade ou diversão?

Justamente por isso, o francês conta que adorou a proposta da Coach New York ao ser convidado pela Interparfums (empresa que detém a licença das fragrâncias da marca norte-americana) para criar o Coach Dreams. Como ponto de partida, a história de duas amigas fazendo uma road trip pelo deserto da Califórnia, realizando sonhos e celebrando a liberdade e a aventura.

“Quis elaborar algo superfeminino, mas que fosse leve, alegre, fácil de usar e cheio de energia. Escuto meu coração e vou tentando encontrar as emoções”, explica Maisondieu, que faz parte da terceira geração de perfumistas de sua família e é neto do autor e filosofo Albert Camus (1913-1960).

Notas da fragrância

Foto: Divulgação

Para alcançar seu objetivo, o francês escolheu laranja amarga e pera como as notas de topo. “Essas frutas trazem juventude, luz, energia e felicidade”, detalha. As notas de coração são gardênia e flor de cacto. Já a nota de base é Joshua Tree, árvore típica do oeste norte-americano e que também dá nome a um dos parques mais conhecidos da California. “Busquei referencias no deserto. Quis trazer plantas da região e um toque bem solar”, explica Maisondieu durante entrevista para a Bazaar no hotel Parker Palm Springs.

Fazendo um paralelo com uma jaqueta jeans, ele conta que queria que o perfume fosse como “uma peça básica do closet”. “De modo geral, as pessoas são muito tímidas com perfume. Parece que elas têm medo de usar. Falta confiança! Acho que isso acontece porque pouca gente é educada neste sentido. Quando você é criança, ninguém te ensina a respeito dos aromas. O olfato não é um sentido que é trabalhado na infância”, acredita.

Tanto que Maisondieu acredita que os consumidores acabam comprando sem ter a fragrância, de fato, como fator determinante. “Acho que o principal erro na hora de adquirir um perfume é escolher pela campanha, pela grife ou pela embalagem. Tem de testar e realmente verificar se você gosta do cheiro, se realmente te agrada”, afirma.

O francês também tem um approach diferente quando o assunto é o modo de usar. Ele não acredita em economia. “Antigamente existia esse conceito de que era chique usar pouco perfume. Isso não existe mais. Sempre cito como exemplo um vídeo do (estilista) Tom Ford em que ele ensina como usar perfume. Ele diz: ‘Se tem uma fragrância que você gosta muito por que usar pouco?’ Aplique bastante!’ Sou da mesma opinião”, afirma.

Aromas brasileiros

Casado com uma brasileira, o perfumista já visitou cidades do Sudeste, Nordeste e Norte. “Sempre passo as férias lá. É um país quente e úmido, principalmente no Norte. Por isso, o ideal e ter dois perfumes, um para o dia-a-dia, que seja mais fácil de usar, e uma outra opção para noite ou para quando não estiver tão calor”, opina. No Brasil, o Coach Dreams será lançado em abril.

Harper’s Bazaar de abril está disponível gratuitamente para download na store do seu Android ou iOS. Fique em casa!