Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Exercícios aeróbios são capazes de promover benéficas adaptações celulares aos músculos desde a primeira sessão. Isso porque, durante a prática, nossas células aprendem a se adaptar às sobrecargas de esforço, e um dos principais órgãos beneficiados é a musculatura esquelética.

Isso tudo foi revelado por uma pesquisa do Laboratório de Fisiologia Celular e Molecular do Exercício, da Escola de Educação Física e Esporte (EEFE), da Universidade de São Paulo (USP), em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de Stanford, dos Estados Unidos, realizada por Vanessa Azevedo Voltarelli, sob orientação da professora Patrícia Chakur Brum, da EEFE.

Vanessa Azevedo diz que, ao compreender o porquê de os exercícios aeróbicos fazerem bem ao corpo, é possível encontrar proteínas ou vias celulares que podem tratar ou prevenir determinadas doenças, como obesidade, hipertensão, diabete e outras crônicas, por exemplo, além de algumas que não permitem aos portadores se exercitar, como a distrofia muscular. Além disso, entender como o corpo é beneficiado pelos exercícios físicos seria importante para o melhoramento de protocolos de treinamento de atletas de alto rendimento.

No estudo, foram observados camundongos submetidos a exercícios aeróbicos em esteira rolante. Isso porque o organismo dos roedores tem funcionamento muito semelhante ao dos humanos. Portanto, com esses animais, seria possível compreender as adaptações fisiológicas dos músculos causadas pelo esforço que ocorre também nos humanos.

Durante o exercício, o organismo dos roedores teve um aumento significativo da atividade nervosa simpática – tipo de atividade nervosa acionada durante situações de estresse ou emergência -, com a liberação de catecolaminas, que são os hormônios adrenalina e noradrenalina.

A pesquisa indica que as catecolaminas liberadas durante o exercício se ligam aos seus receptores nas células dos músculos esqueléticos e causam o aumento da atividade das mitocôndrias – organelas celulares que produzem energia. Com isso, há a produção de ATP – principal tipo de molécula transportadora de energia -, causando uma melhora do motor energético, que armazena energia em suas ligações químicas.

Até então, tinha-se que apenas treinamentos a longo prazo ativavam os receptores. Contudo, a pesquisa mostra que a pura sinalização do receptor controla o metabolismo da célula, isto é, ativa as mitocôndrias e produz ATPs. Assim sendo, desde a primeira sessão, é possível verificar as adaptações fisiológicas celulares.

Portanto, a pesquisa também é importante para embasar a necessidade dos exercícios físicos para o organismo, sobretudo para a musculatura esquelética, essencial para nossa locomoção, funcionamento do nosso metabolismo, entre outras funções. Mas, ao pensarmos em um organismo saudável, além do hábito da atividade física, é importante contar com uma boa alimentação. Entre itens essenciais para um corpo saudável estão suplementos e alimentos naturais, como frutas, vegetais, legumes, carnes e castanhas.