Além da suavidade na aplicação, a mesma matéria-prima é rapidamente absorvida e desaparece na pele, proporcionando um toque seco e aveludado - Foto: reprodução / Harper`s Bazaar
Além da suavidade na aplicação, a mesma matéria-prima é rapidamente absorvida e desaparece na pele, proporcionando um toque seco e aveludado (Foto: reprodução / Harper’s Bazaar)

Por Camilla Bello

As bebidas alcoólicas estão dominando o mercado dermatológico: depois da vinoterapia, o peeling de cerveja se lança como o tratamento da vez! Destaque na 10ª edição do Congresso Internacional de Cosméticos e Farmácia, que aconteceu neste mês de julho em São Paulo, ele é feito a base do extrato do Lúpulo (sim, a mesma matéria-prima utilizada na composição da cerveja, que serve para dar o gosto amargo, além de contribuir no aroma da bebida) e atua diretamente na raiz das manchas na pele, causadas pelo excesso de melanina, impedindo que elas voltem. O ativo é um poderoso antioxidante, ideal também para o rejuvenescimento da cútis.

“Para o consumidor ter ideia da qualidade dessa matéria-prima, ela é uma das mais utilizadas no Japão, que é um país bastante exigente quando o assunto é manter a uniformidade da pigmentação da pele. Esse ativo promove o clareamento de forma segura e garante que as manchinhas não voltem”, conta a farmacêutica Sara Bentler Vanzin.

A pele contém células conhecidas como melanóticos que, por sua vez, produzem um pigmento de coloração marrom (melanina). Quando em contato com o sol, esse pigmento sofre uma reação, deixando a pele bronzeada. Entretanto, pode haver uma concentração de melanina nas células de forma desproporcional, o que resulta em manchas variáveis em tamanho e cor - Foto: reprodução / Harper`s Bazaar
A pele contém células conhecidas como melanóticos que, por sua vez, produzem um pigmento de coloração marrom (melanina). Quando em contato com o sol, esse pigmento sofre uma reação, deixando a pele bronzeada. Entretanto, pode haver uma concentração de melanina nas células de forma desproporcional, o que resulta em manchas variáveis em tamanho e cor (Foto: reprodução / Harper’s Bazaar)

O peeling de cerveja só pode ser aplicado por um profissional de estética, que avalia se seu tipo de pele aceita bem o tratamento, que é associado ao ácido retinóico. Feito em uma clínica especializada, o produto permanece em contato com a pele de 4 a 5 horas, e no terceiro dia ocorre descamação do local para, então, surgir uma pele nova.

Cremes, loções, fluídos e espumas à base dessa matéria-prima estarão disponíveis em farmácias de manipulação e podem ser usados para a manutenção caseira do tratamento. Tudo, claro, com acompanhamento de seu dermatologista.

A novidade ainda é pouco explorada no Brasil, mas sabemos que, em São Paulo, a Dra. Fabiana Simões Pietro já aderiu à técnica. O valor da sessão? R$ 350.

+ Clínica Fabiana Pietro
Rua Azevedo Soares, 596 – São Paulo – (11) 2674-5504