Hidratação, nutrição e reconstrução: veja como identificar as necessidades do seu cabelo
Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Hidratação, nutriçãoreconstrução são os três pilares essenciais para manter o cabelo bonito e saudável. Mas você sabe como reconhecer qual a maior necessidade do seus fios e qual produto apostar?

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Químicas, uso de chapinha e babyliss, poluição, raios solares, entre outros fatores influenciam nas necessidades do cabelo, que vão mudando ao longo do tempo. Manter o equilíbrios entre estes três pilares é um desafio que demanda atenção e observação. Pensando nisso, a Eudora convidou três grandes cabeleireiros brasileiros para fazer uma consultoria sobre o assunto em seu Instagram nesta quinta-feira (10.06): Wanderley Nunes, Marco Antônio de Biaggi e Marcos Proença, expert da marca.

Em entrevista à Bazaar, os três profissionais deram dicas de ouro para você ficar especialista nos três tópicos. Leia na íntegra abaixo e acesse o Instagram da Eudora para tirar suas dúvidas:

Nutrição – Wanderley Nunes

Hidratação, nutrição e reconstrução: veja como identificar as necessidades do seu cabelo
Foto: Divulgação

Quais são os sinais de que o cabelo precisa de nutrição?
A nutrição é uma das bases de cuidados com os cabelos, e está muito relacionada à oleosidade natural do cabelo. Muita gente acha que essa oleosidade é inimiga dos fios, mas não é não! Muito pelo contrário, essa é uma parte fundamental da saúde dos fios. A não ser que ela fique em um nível além do necessário, o que causa caspa e coceira, além de tapar os bulbos capilares.

Os óleos produzidos pelo couro cabeludo têm uma função muito importante na nutrição, porque sem eles, o cabelo fica com mais frizz, mais opaco, mais áspero e mais fraco. Isso porque os óleos ajudam a fechar as cutículas, que retêm a hidratação no interior do fio e os defende dos danos do dia a dia. Esses são alguns dos sinais de que eles podem com poucos nutrientes e precisam de uma forcinha extra.

Durante a limpeza, que deve acontecer no mínimo a cada dois dias, é importante se certificar de que os cabelos foram bem lavados, para não sobrarem resíduos que podem ser maléficos. Para quem faz atividades físicas, como ginástica, recomendo lavar os fios diariamente e não
dormir com o cabelo molhado.

Qual o melhor tipo de produto para nutrir o cabelo? De quanto em quanto tempo devem ser usados?
Como a nutrição depende muito de óleo, recomendo procurar produtos que sejam ricos nisso, para repor o que pode estar faltando nos fios e impedir uma perda ainda maior dos nutrientes. Além dos produtos de uso diário, como shampoo e condicionador, seria interessante incluir máscaras e óleos capilares na rotina, usando de uma a duas vezes por semana em dias alternados, assim os ativos podem se depositar nos fios sem sobrecarregá-los. O produto deve ser aplicado onde sentir mais necessidade no uso, sem deixar o cabelo pesado.

Qual sua dica de ouro sobre cuidados com o cabelo?
Acho que essa é uma dica que todo especialista em cabelos dá, mas que é muito importante mesmo (risos), que é entender as necessidades dos fios. Cada cabelo é de um jeito e tem características muito únicas, então precisamos observar bem a hidratação, o toque, o brilho e o aspecto geral para entender melhor do que ele precisa. Assim dá para montar um cronograma capilar mais personalizado, focado no tipo específico de fio que você tem para mantê-los sempre saudáveis.

Vale lembrar também que nem sempre a raiz é igual às pontas, então as partes do fio podem ter necessidades diferentes e serem mais ou menos sensíveis que as demais.

Reconstrução – Marcos Proença

Hidratação, nutrição e reconstrução: veja como identificar as necessidades do seu cabelo
Foto: Divulgação

Quais são os sinais de que o cabelo precisa de reconstrução?
Ter cabelos muito porosos, quebradiços e que caem muito pode ser um sinal de que os fios precisam de uma reconstrução. Isso porque os fios são formados principalmente pela queratina, que é uma proteína que mantém o cabelo resistente. Quando a gente faz procedimentos que envolvem calor ou química com muita frequência, como fazer escova e chapinha, descoloração e outros procedimentos, isso tem um impacto muito grande nas fibras capilares, que fragilizam o fio como um todo.

Um teste rápido de porosidade que ajuda a entender se ele precisa de ajuda é o do copo: você corta um dos fios e deposita no copo com água. Se depois de um tempinho ele afundar, isso indica que provavelmente está poroso. Bora cuidar! (risos)

Diferentes tipos de cabelo precisam de diferentes tipos de reconstrução? Como saber qual é mais indicado para cada fio?
Mesmo sem fazer procedimentos químicos com frequência, a luz solar e a poluição das cidades também atacam as fibras capilares, então o tipo de reconstrução depende muito do nível de danos que o cabelo sofre. Para os fios menos fragilizados, na maioria das vezes, uma reconstrução caseira, com máscaras e ampolas, é o suficiente para devolver vida a eles.

Se o cabelo estiver muito danificado, vale a pena investir em procedimentos como a cauterização, que faz uma restauração mais completa das fibras.

Qual sua dica de ouro sobre cuidados com o cabelo?
Minha dica é tentar sempre manter um equilíbrio dos três pilares do cronograma capilar: nutrição, restauração e hidratação.  Independentemente do tipo ou da textura, com esses três pontos em dia, a saúde do cabelo vai lá nas alturas, com mais maciez, brilho e força.

Hidratação – Marco Antônio de Biaggi

Hidratação, nutrição e reconstrução: veja como identificar as necessidades do seu cabelo
Foto: Divulgação

Quais são os principais cuidados na hora de hidratar um cabelo oleoso?
Tem muita gente que acha que se o cabelo é oleoso ele não precisa de hidratação. Isso é um mito perigosíssimo! Os fios precisam tanto de água quanto de óleo para ficarem saudáveis, e lavar o cabelo em excesso pode piorar ainda mais o problema da oleosidade, porque isso causa um “efeito rebote”. Assim como a pele do rosto, se o couro cabeludo entende que não tem óleos ali, mantendo as cutículas seladas, ele vai  produzir ainda mais para compensar.

Então, a hidratação é um ponto-chave do tratamento mesmo nesse tipo de cabelo. Na hora de escolher um produto, é interessante optar por opções voltadas para cabelos oleosos. Geralmente esses itens têm uma concentração menor de óleo, com o suficiente para repor a água dos fios.

A nutrição e a reconstrução substituem a hidratação? Qual deve ser a prioridade em uma rotina mais enxuta?
De forma alguma! (risos) A saúde dos fios depende muito dos três fatores em conjunto, variando as necessidades de acordo com o tipo de fio e dos danos que ele sofre. Muitas vezes, alguns produtos focados em nutrição e reconstrução também vêm com componentes que ajudam na hidratação, então temos que observar direitinho na hora de comprar, além de ficar de olho nas mudanças nos fios.

Caso ele ainda esteja com aparência de ressecado ou muito opaco, você vai precisar de produtos que entreguem mais hidratação, como máscaras de tratamento próprias para isso. Você pode hidratar o cabelo quantas vezes achar necessário durante a semana, mas sempre lembrando de manter um intervalo de dois dias entre as aplicações.

Qual sua dica de ouro sobre cuidados com o cabelo?
Cuidado com a chapinha e com o secador! Essa é uma dica que eu sempre dou, porque muitas mulheres fazem uso diário dessas ferramentas, e isso impacta diretamente na saúde dos fios, mas tem algumas formas de diminuir os danos. Primeiro, sempre ter o cabelo seco e limpo na hora de fazer chapinha. Se ele estiver oleoso, pode acabar “fritando” os fios.

Caso você faça com muita frequência, o ideal é usar produtos que garantam uma proteção térmica bacana e passe a chapinha bem rapidamente pelos fios, para não correr o risco de queimá-los.