Iogurte é o novo ingrediente que promete mudar os protetores solares - foto: Tissy Brauen
Iogurte é o novo ingrediente que promete mudar os protetores solares – foto: Tissy Brauen

Por Anna Paula Buchalla

Imagine um iogurte comestível, orgânico e natural, feito especialmente para ser aplicado na pele, com funções antioxidantes e de proteção solar. A novidade existe e veio da Grécia, berço do leite coalhado, rico em probióticos – aquele das bactérias vivas. A marca de cosméticos Korres acaba de lançar no País sua linha de filtros Yoghurt, com FPS 30 (R$ 43) e 50 (R$ 47), que têm alta proteção contra os raios UVA e UVB.

Foram três anos de pesquisas até que o farmacêutico George Korres, fundador da marca e inspirado na tradição grega de aplicar iogurte para tratar a pele queimada de sol, chegasse a uma receita que incorporasse naturalmente o produto. Ele tem como função aumentar o teor de água da derme, com ação refrescante. Já a lactose, presente em abundância no leite, ajuda a nutrir e reestruturar as camadas mais profundas da pele. Por ser rico em minerais como cálcio, fósforo, potássio e zinco, e vitaminas A, E, D, B2 e B12, ele também tem ação antioxidante e reduz os sinais de envelhecimento.

Não é de hoje que os estudos associam os benefícios dos probióticos nos cosméticos. Grandes laboratórios, como a gigante americana Estée Lauder, têm investido em produtos com as colônias de microorganismos. Além das propriedades antioxidantes, os probióticos substituem os conservantes, que normalmente eliminam as bactérias naturais que acabam por funcionar como um escudo protetor da pele. “Eles também têm ação calmante, diminuindo a vermelhidão e a irritação”, diz a dermatologista Karla Assed, do Rio de Janeiro. Na base do interesse da indústria cosmética pelos probióticos está um antigo ditado, que diz que a pele é o espelho do estômago: o que se come reflete diretamente nela. Não por acaso, o iogurte é parte essencial da dieta mediterrânea, tida como uma das mais longevas e saudáveis. As pesquisas médicas mais recentes revelam que a ingestão diária de probióticos aumenta os microorganismos “amigos” da flora intestinal. Seu consumo previne de diarreia e constipação a cáries e alergias. Os estudos provam ainda que, ao melhorar o sistema imunológico, o risco de câncer e infecções se reduz.

E já que há um outro componente da dieta mediterrânea igualmente poderoso, a Korres resolveu apostar também no poder de proteção solar da uva. O Red Grape FPS 30 (R$ 59) e Red Grape FPS 50
(R$ 69), formulados com células-tronco da uva vermelha do Mediterrâneo, protegem do fotoenvelhecimento e ainda amenizam rugas. Tudo muito natural (e eficaz, claro), como pede a nova lei da beleza.