Marc Jacobs fazendo um tratamento em câmara hiperbárica – Foto: Reprodução/Instagram/@themarcjacobs

Por Karen Couto

Você já ouviu falar em câmara hiperbárica? Infelizmente, no final de 2020, eu fiquei seis meses surda de um ouvido. Tive uma gripe alérgica forte (não foi Covid-19) e o muco se instalou no ouvido… Dois médicos me indicaram dez sessões na câmara em um hospital para tentar diminuir a pressão no ouvido. Apesar de não ter resolvido completamente, melhorou bastante.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Recentemente, em Ibiza, tive uma nova experiência na câmara – na versão spa/caseira (você pode ter a sua em casa!!!). Após a sessão, tive a melhor noite da minha vida – sem exagero. A melhor. Nunca me senti tão bem, física e energeticamente falando. O bem-estar que senti foi absolutamente indescritível. Pura leveza e cheia de energia.

Trocando em miúdos, geralmente as câmaras são usadas por indicação médica para aplicar uma pressão atmosférica elevada de oxigênio puro ao corpo, entrando na corrente sanguínea em áreas carentes de O2.

A regeneração é em nível celular e pode tratar feridas crônicas – especialmente as infectadas com dificuldade de cicatrização -, quadros diabéticos, surdez súbita, intoxicação por monóxido de carbono, excesso de metal pesado no corpo, lesões por esmagamento, úlceras em pés e pernas, queimaduras térmicas agudas e enxertos, quadros de deficiências circulatórias e trombose (um dos possíveis efeitos colaterais da vacina em algumas pessoas), embolia aérea ou gasosa, recuperação da mobilidade de articulações e músculos, infecções ósseas (osteomielite), dentre outros.

No México, por exemplo, o dr. Eduardo Liceaga, do Hospital Geral do México, conta com uma das maiores câmaras hiperbáricas daquele país, que funciona há dez anos, fornecendo esse serviço aos pacientes do hospital. É preciso marcar com antecedência, pois a fila de espera é extensa.

O oxigênio hiperbárico viabiliza efeitos fisiológicos favoráveis ao corpo (principalmente nas pessoas mais idosas) e também ajuda a tratar sequelas de tratamentos oncológicos, especialmente crianças com leucemia que padecem de cistite hemorrágica.

E por que não usar essa ferramenta frequentemente como terapia preventiva?

Atualmente, desconheço luxo maior que poder tratar-se com terapias, práticas e alimentação de qualidade. Um sonho é que a maioria das clínicas de terapias alternativas e spas disponibilizem essas máquinas. EUA, Canadá, Japão, alguns países da América Latina e Ibiza já possuem.

Quem sabe um dia já estarão disponíveis até em aeroportos, funcionando tipo máquinas que vendem refrigerantes e outros supérfluos. Aí eu vou parecer 20 anos mais nova e com disposição de atleta. Cher e os Rolling Stones que se cuidem!

Informaçōes práticas

Quanto dura uma sessão?
Uma a duas horas. Diariamente, semanalmente e até 2x ao dia – com espaço de cinco horas entre cada sessão.

Quantas sessões?
Caso a caso, de 20 a 60 sessões. Pense que após 60 sessões, você pode chegar a se regenerar quase que em sua totalidade, como se voltasse a ser um bebê.

Claustrofobia dentro da câmara?
Não… possui várias janelinhas!

Pode entrar com tablets e celulares?
Sim, normalmente, coloco um filme ou os e-mails em dia.

Há riscos?
Sim. Sugiro não entrar em qualquer câmara. Devem ser usadas as de última geração que pressurizam com ar (não inflamável).

Necessário o uso de roupa especial?
Não. Mas prefira algo confortável.

Mais infos? https://gtn.wtl.mybluehost.me/about/.

@karencoutooficial é palestrante e consultora online. É pós-graduada em Gastronomia Funcional e escritora. Seu livro “Você Pode Ser Mais Feliz Comendo” foi nominado melhor livro do ano pela revista ”Prazeres da Mesa”.  Nele, ela oferece soluções saudáveis, aborda  o tema saúde de forma integral: autoconhecimento com harmonia e bem-estar para você atingir o seu verdadeiro propósito. Instagram @karencoutooficial e @bbeeclean por um mundo mais limpo.