por Anna Paula Buchalla

Para o rosto, ele é um dos lasers mais efetivos contra o envelhecimento. Agora, os poderes do CO2 se voltaram ao rejuvenescimento íntimo: o Femilift é a nova arma feminina para tratar a atrofia da vagina (um dos efeitos da passagem do tempo), melhorar a lubrificação e contrair as paredes vaginais (o que melhora o desempenho sexual). Ele ainda ajuda a tratar a incontinência urinária.

O laser promove um aquecimento subcutâneo que faz com que o organismo reaja produzindo colágeno. De forma não invasiva, essa regeneração do colágeno reforça a estrutura da vagina, melhorando a contração, que por sua vez contribui para evitar a incontinência urinária. Um dos principais efeitos desse processo é a melhora da lubrificação.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O equipamento tem uma proteção descartável, que evita a contaminação cruzada. Não requer anestesia e é realizado no próprio consultório: a paciente pode retomar a rotina de imediato e a atividade sexual em 3 a 5 dias, de acordo com a orientação médica.

Outubro Rosa

Falar em rejuvenescimento íntimo é também tratar de uma questão chave na vida da mulher: a autoestima. No caso das que se submetem à quimioterapia para tratamento de câncer de mama, os lasers íntimos têm se revelado uma arma essencial para devolver o prazer do sexo.

Um dos efeitos colaterais das terapias agressivas contra esse tipo de tumor pode ser a entrada precoce da mulher na menopausa. A medicação interfere na produção hormonal, gerando a atrofia vaginal, ou seja, a diminuição da espessura da superfície da vagina.

Ela fica mais fina e, com isso, podem surgir sintomas como secura na região. “A mulher passa a sentir sua vida sexual afetada com a alteração da lubrificação. O PH vaginal também sofre mudanças, podendo levar a corrimentos e dor”, diz a ginecologista Ana Lúcia Sayeg.

Arsenal poderoso

A lista de procedimentos íntimos para reesculpir a arquitetura da vagina vai de lasers e aplicação de ácido hialurônico a peelings e cirurgias plásticas. Neste último caso, o laser já é capaz de substituir o bisturi nas operações para correção do excesso dos pequenos lábios. Com ele, a cirurgia pode ser feita no consultório e não mais no centro cirúrgico de um hospital. O procedimento fecha imediatamente os cortes, sem sangramento e sem necessidade de retirada de pontos.

A Alma Lasers, empresa israelense que fabrica o Femilift, acaba de lançar a versão robótica do equipamento, uma segunda geração do laser íntimo, mais rápida e mais precisa, o Femilift Smart. A LBT Lasers, que disponibiliza o tratamento no Brasil, garante que ele deve chegar por aqui já no ano que vem.

Onde fazer: espacodome.com.br

Preço: R$ 3 mil a sessão