Foto: Reprodução

O lendário cabeleireiro inglês Vidal Sassoon faleceu nesta quarta-feira (09.05), aos 85 anos, em sua casa na cidade de Los Angeles, na California. Apesar da causa exata da morte ainda não ter sido informada, mas sabe-se que ele sofria de uma doença e estava acompanhado de sua família.

Oriundo de uma família de judeus, o pai era de origem grega. Cresceu nos arredores de Londres e chegou a viver num orfanato com o irmão, uma vez que a mãe, que tinha ficado sozinha, não podia sustentar os filhos.

Começou como ajudante de tinturas num cabeleireiro aos 14 anos. Em 1954, com 26 anos, abriu o seu próprio salão, dando-se a si próprio um prazo de cinco anos para mudar alguma coisa. E mudou. Introduziu geometria e forma nos cortes de cabelo e se tornou ícone mundial de beleza.

Sassoon defendia um estilo “lavar e usar” para os cabelos; o oposto dos penteados que exigiam às mulheres serem escravas dos cabeleireiros na época. Em 1973, estabeleceu-se em Nova York e lançou uma linha de produtos homônima (que viria a ser vendida em diversos paises). Dois anos depois, mudou-se para Los Angeles.

Casou-se quatro vezes e teve duas filhas (a mais velha morreu em 2002) e dois filhos. Em 2010, ele havia sido tema documentário How One Man Changed The World With A Pair Of Scissors (Como um homem mudou o mundo com um par de tesouras), produzido pelo seu amigo de longa data, Michael Gordon.