Pãozinho de maconha com creme de avelã e morangos - Foto: Reprodução/Instagram
Pãozinho de maconha com creme de avelã e morangos – Foto: Reprodução/Instagram

Imagine provar um pão de maconha que promete deixar sua rotina mais saudável. Essa é a proposta de algumas bakeries australianas e neozelandesas que recentemente incluíram a erva em suas receitas – não só pelo gostinho (que juram que é bom!), mas pelas propriedades atribuídas a ela.

 

Segundo pregam os defensores do superalimento, o pão de maconha ajuda a aliviar sintomas de artrite e reduz a ansiedade, entre outros. Além disso, a semente é rica em ômega 3, um tipo de gordura benéfica e essencial ao organismo. Nada ainda, no entanto, foi comprovado cientificamente, apesar dos constantes relatos dos consumidores.

Leia também:
Conheça o weed wine, vinho feito a base de cannabis

O Alpine Breads, que produz pães de forma que têm a maconha como base, também sugere receitas naturebas - Foto: Reprodução/Instagram
O Alpine Breads, que produz pães de forma que têm a maconha como base, também sugere receitas naturebas – Foto: Reprodução/Instagram

Na Austrália e na Nova Zelândia, a maconha é legalizada como fonte alimentar. As “hemp foods”, como são chamadas, contêm índices baixíssimos de THC, o componente químico responsável pelos efeitos psicoativos da maconha. Portanto, esqueça qualquer outra associação com a erva.

 

Mas o clássico misto quente com tomate também tem a sua vez entre as receitas do Alpine Breads! - Foto: Reprodução/Instagram
Mas o clássico misto quente com tomate também tem a sua vez entre as receitas do Alpine Breads! – Foto: Reprodução/Instagram

Os produtos à base dela são feitos da semente e da farinha da maconha e têm agradado a ponto de um dos pioneiros na fabricação do pão, a Alpine Breads, prometer expandir suas vendas para redes de alimentos orgânicos locais.