Melasma: como amenizar as manchas causadas durante a gravidez » Harper's Bazaar
Busca Home Bazaar Brasil

Melasma: como amenizar as manchas causadas durante a gravidez

A dermatologista Juliana Piquet revela alguns cuidados e tratamentos

by Ariene Oliveira
Sara Sampaio para Harper's Bazaar US

Sara Sampaio para Harper’s Bazaar US

A gravidez é um momento mágico na vida de qualquer mulher. Porém, durante os meses de gestação podem surgir manchas na pele do rosto, também conhecidas como melasma ou cloasma gravídico. “Importante lembrar que após o término da gestação o melasma pode regredir espontaneamente ou tornar-se permanente”, revela a dermatologista Juliana Piquet.

A profissional ressalta que o uso do filtro solar é essencial durante a gestação para auxiliar na prevenção contra o melasma (não há nenhuma contra-indicação ao uso de fotoprotetores químicos ou físicos durante a gravidez) e é o fator crucial e mais importante durante o tratamento.

“O filtro deve ter cor de base para também proteger da luz visível (além de ter função de camuflagem, melhorando a adesão ao tratamento e a auto-estima) e ser usado em quantidade adequada e reaplicado para que seu uso seja eficaz”, ressalta Juliana.

A dermatologista revela alguns ativos via oral que também podem ajudar no tratamento contra o melasma:

Polipodium leucotomos

- derivado de uma espécie de samambaia da América Central com intensa atividade antioxidante
- presente em nutraceuticos e fotoprotetores pois reduz os danos provocados pela radiação UVa, UVB, luz visível e infra-vermelho, contibuindo para a melhora do melasma

Picnogenol

- por via oral é adjuvante no tratamento do melasma por seu potencial de sequestrar espécies reativas de oxigênio induzidas pela luz sol
- extraído de um Pinheiro marinho da costa francesa

 

Leia também: Conheça os verdadeiros nomes de 31 celebridades 

Luteína

- Mais um antioxidante que tem sido usado como adjuvante no tratamento do melasma por sua ação especialmente contra os danos provocados pela luz visível

 

Além dos ativos via oral, Juliana recomenda peelings químicos. “No caso do melasma os peelings devem ser superficiais a fim de se evitar a pigmentação pós-inflamatória e efeito rebote”, alerta a profissional.

 

MMP (microinfusão de medicamento na pele)

“No caso do melasma, podemos utilizar, por exemplo, o ácido tranexâmico, cujos benefícios vêm sendo muito estudados para essa patologia”, afirma Juliana. Outros estudos demonstram ótimos resultados apenas com o microagulhamento, embora o mecanismo de ação nesse caso não esteja completamente esclarecido (essa seria inclusive uma ótima alternativa para gestantes, um dos grupos mais atingidos pelo melasma).

 

Spectra (laser toning)

- laser Nd:YAG com comprimento de onda de 1064nm que emite pulsos ultrarrapidos

- usa baixa energia, que é absorvida pelos melanócitos, controlando a produção e distribuição de melanina

- não provoca irritação e pode ser utilizado em qualquer época do ano

Número de sessões: 10 a 15 (média 12)
Intervalo: semanal e depois quinzenal/mensal/bimestral (manutenção)
Em caso de recidiva (por exposição solar, hormonal…) – 3 a 4 sessões semanais (não há necessidade de repetir as 12 sessões)