Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Escolher um novo tom de cabelo é uma tarefa que pode se tornar um verdadeiro dilema – principalmente para quem nunca tingiu os fios antes. Nesses casos, a tendência baby hair, que consiste em replicar a coloração dos fios da infância, pode ser uma ótima opção.  “Essa moda acaba garantindo o tom certo para a pessoa, justamente por trazer algo próximo ao que ela já tinha”, conta a colorista Marilia Tambasco, do Salão Marcos Proença

Recentemente, Sarah Jessica Parker, 51 anos, compartilhou o seu amor pela técnica. “Eu tenho uma relação nostálgica com a cor (do meu cabelo atual). Ela é bem similar aos meus fios quando eu era menina. Me transmite uma sensação de final do verão, sabe?”,  revela a atriz ao site da revista People. Além do sentimento positivo, a técnica proporciona múltiplos benefícios. “É um tom muito mais fácil de se conseguir, por não brigar com o tom verdadeiro do cabelo”, resume Marilia. “Por ser mais próximo ao natural, não precisa ficar pensando se a pele é fria ou quente, se vai deixar o contorno do rosto claro ou não… Quando feito sem excesso de tintura, a moda ajuda muito na saúde do fio”, pondera a colorista.

Para aderir, a profissional aconselha levar uma foto de quando era criança. O melhor de tudo? Todas as nuances se beneficiam da tática. “Nas morenas, o tom infantil é mais castanho ou marrom, que não é difícil de se chegar”, revela. “Para acertar na cor é bem mais fácil. Muitas vezes, não é necessário clarear muito e, com isso, evita-se sensibilizar o cabelo”, adiciona. “Acho que super rejuvenesce, porque crianças não têm luzes marcadinhas. Geralmente, os pontos de luz são mais sutis, na frente e nas pontas, e fica mais leve… sem a cara de ‘faço luzes'”, completa.