delivery-organicos-interna

Por Anna Paula Buchalla

Na onda do healthy is the new skinny, a regra é comer bem e ter um corpo magro, sem que isso seja resultado de privações ou de dietas malucas, mas sim de uma alimentação “limpa”, livre de processamentos, adoçantes, sal refinado e feita com ingredientes exclusivamente frescos e orgânicos. Em Nova York, o Sakara Life, que tem top models como Lily Aldridge e Karolina Kurkova entre as adeptas mais fiéis, faz sucesso com seus pratos vegetarianos, sem produtos químicos ou industrializados. A atriz Gwyneth Paltrow, que sempre propagandeou uma alimentação clean, criou, em parceria com a guru do fitness Tracy Anderson, o serviço de entregas 3 Green Hearts, apenas para os frequentadores dos Hamptons, em Nova York. Até Beyoncé entrou na dança. No ano passado, a cantora lançou seu delivery vegano, o 22 Days Nutrition, um programa de reeducação alimentar.

O Sakara Life é o talk of the town do momento. As amigas americanas Danielle DuBoise, 28 anos, e Whitney Tingle, 29, montaram o negócio no Brooklyn, em 2011, quando faziam as primeiras e parcas entregas de bicicleta.A cozinha cresceu, hoje a empresa tem escritório no Soho e a dupla produz mais de 8 mil refeições por semana! Elas próprias são a melhor propaganda da marca: jovens, loiras, bonitas e… magras, é claro. Mas não foi sempre assim. Whitney ganhou peso ao trabalhar exaustivamente no mercado financeiro e a vida toda lutou contra a acne. Danielle, ex-modelo, encarava a comida como inimiga. Ambas encontraram a solução para os seus problemas nos alimentos naturais, sem glúten nem lactose, à base de grãos, sementes e muitos vegetais orgânicos.

Caminhar pelas ruas de Manhattan com uma sacolinha da Sakara já é quase um novo estilo de vida – suas adeptas até passaram a ser chamadas de Sakaralites. Devotas costumam postar fotos dos pratos no Instagram – um dos mais pedidos é a salada Youth and Beauty, que leva cenoura, coco e beterraba. Um dia típico à base de Sakara pode começar com bagel integral com creme de castanha-de-caju, seguir com caldo de grãos germinados com torrada de beterraba ou hambúrguer vegetal com “bacon” de coco, e terminar com prato de legumes com molho de abacate. As proprietárias alegam que atraem sobretudo modelos e atletas pois seus pratos são fonte de energia naural para o corpo e para a mente. Aderir ao delivery pode custar de US$ 100 ao dia,com três refeições, a US$ 4.950 pelo serviço de três meses. O fim de semana nunca está incluído: as sócias acreditam que esses dias é preciso liberdade para dar uma escapadinha. Por que não?

Ao contrário das dietas tradicionais, nenhuma das refeições tem contagem de calorias, já que a perda de peso não é o objetivo, apenas consequência da mudança de hábitos. O foco, aqui, são os ingredientes mais puros e de alta qualidade.

Equivalente nacional da Sakara, a carioca Detox in Box tem serviço de entregas basicamente composto de orgânicos e raw food, criado há cerca de cinco anos pela “guru do detox” Andrea HenriqueAndrea Dellal, Lenny Niemeyer e Mario Testino são alguns dos adeptos do seu cardápio verde. Para quem quer se iniciar no universo dos grãos, sementes e afins, o detox clássico (R$ 1.600, sete dias) é o mais indicado por ela.

Recentemente, hotéis de luxo passaram a aderir à entrega de refeições saudáveis aos hóspedes: geralmente, um mix com proteínas magras, legumes frescos e super alimentos ricos em ômega 3 e antioxidantes e com baixo índice glicêmico. O The Dorchester, de Londres, por exemplo, agora oferece caixas Bento Boxes, com opções como salada de cítricos (tangerina,toranja e laranja) com iogurte e amêndoas e o skin glowing juice, que leva pepino, cenoura, aipo e maçãs.Além de servidas no Spatisserie do hotel, as caixinhas também são entregues nos quartos e estão no menu do restaurante The Promenade.

A alimentação saudável está tão em alta que até o tradicional sushi ganhou versão ainda mais healthy. Desde o fim do ano passado, o Sassá Sushi, em São Paulo, passou a oferecer o menu Natural & Orgânico. O arroz do sushi é integral e os pratos têm mais fibras, menos sódio e nada de agrotóxicos e conservantes. Os peixes e frutos do mar são selvagens e infinitamente mais ricos em proteínas e minerais do que os criados em cativeiro, que possuem baixo teor nutricional, corantes e ômega 3 em excesso. Que tal um sushi de abobrinha orgânica com flor de sal ou um de tofu flambado com alho e pimenta? Com tantas opções e resultados visíveis, essa moda tem pinta de que não vai durar só uma estação.