Busca Home Bazaar Brasil

Seis modelos que radicalizaram o corte e viram a carreira deslanchar

Elas provam que o cabelo comprido nem sempre é a melhor opção

by Carol Hungria
Linda Evangelista para a Harper's Bazaar, em 1992 - Foto: Arquivo Harper's Bazaar

Linda Evangelista para a Harper’s Bazaar, em 1992 – Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Muita gente pensa em Gisele Bündchen quando se fala em cabelo de modelo. Aqueles fios longos, cheio de volume e ondas, bem poderoso. Mas nem sempre o cabelo comprido é sinônimo de sucesso na moda. Selecionamos seis tops internacionais que viram a carreira deslanchar depois de radicalizar o visual. Veja:

Adwoa Aboah - Foto: Getty Images e Arquivo Harper's Bazaar

Adwoa Aboah – Foto: Getty Images e Arquivo Harper’s Bazaar

A britânica Adwoa Aboah tem 26 anos e começou a carreira com o cabelo comprido e alisado. Mas, quando radicalizou o corte e ficou praticamente careca, conquistou a moda de vez. Foi capa das principais revistas internacionais do mundo, conquistou o prêmio de Modelo do Ano pelo renomado site models.com e é garota-propaganda de grifes como Calvin Klein e Fendi.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Cara Delevingne - Foto: Divulgação

Cara Delevingne – Foto: Divulgação

Cara Delevingne também é britânica e tem 26 anos. No começo da carreira ela tinha o cabelo comprido e liso natural. Quando finalmente cortou o cabelo curtíssimo ela causou furor! Hoje ela é o rosto oficial da Burberry e é queridinha da Chanel, mesmo tendo se “aposentado” da carreira de modelo para se dedicar à vida artística – ela é cantora e atriz.

Freja Beha Erichsen - Foto: Getty Images

Freja Beha Erichsen – Foto: Getty Images

Freja Beha Erichsen é um caso emblemático! A dinamarquesa de 30 anos tinha cabelo comprido e liso, e não se diferenciava muito na passarela. Mas, quando cortou os fios no comprimento mídi e os deixou natural, ganhou o apelido “rainha do cool” pelo seu visual andrógino e virou uma das musas do estilista alemão Karl Lagerfeld.

Karlie Kloss - Foto: Getty Images

Karlie Kloss – Foto: Getty Images

Karlie Kloss tinha cabelo longo e loiro escuro no começo da carreira. Mas foi quando ela apareceu com cabelo curtinho e bem mais loiro que chamou ainda mais atenção entre os fashionistas. Ela as vezes deixa os fios mais compridos, mas nunca mais abandonou o platinado. Aos 26 anos, a norte-americana tem um currículo poderoso e trabalha com as principais grifes internacionais como Chloé, Lacoste, Dolce & Gabbana, Dior e Victoria’s Secret.

Linda Evangelista - Foto: Arquivo Harper's Bazaar

Linda Evangelista – Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

Nos anos 1980, Linda Evangelista aparecia em editoriais de revistas com um cabelão longo e rebelde, bem típico da época. Mas foi no início dos anos 1990, quando radicalizou o corte e colocou seu rosto de shape quadrado à mostra que ela estourou. Entre seus trabalhos mais icônico, a capa da Harper’s Bazaar norte-americana de 1992, a primeira assinada pela lendária editora de moda da revista, Liz Tilbris.

Maria Borges - Foto: Getty Images

Maria Borges – Foto: Getty Images

Aos 25 anos, a angolana Maria Borges já fazia sucesso quando tinha o cabelão comprido e alisado, mas tudo mudou quando ela cortou os fios de vez. Ela ganhou sua primeira capa da Harper’s Bazaar Brasil e hoje é queridinha do estilista Riccardo Tisci, que vai estrear à frente da direção criativa da Burberry agora em setembro. Apostamos que ela estará na passarela!

Leia mais:
Cabelo ruivo: os quatro tons mais quentes do verão 2019
Cabelo comprido: quatro dicas para ajudar no crescimento dos fios
Blake Lively: 10 penteados da atriz para se inspirar