Foto: Divulgação

Nesta terça-feira (07.07), a Chanel apresentou sua coleção de alta-costura de inverno 2020 através de um vídeo e fotos já que, pela primeira vez, a semana de moda foi totalmente digital. Agora, dias depois, a grife apresenta um minidocumentário feito pelo diretor Loïc Prigent.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Em três episódios em preto e branco, o diretor produziu um conteúdo que celebra o savoir-faire dos quatro ateliês de alta-costura localizados na 31 rue Cambon, onde as Premières – uma espécie de costureira-chefe que preside os ateliês – e suas equipes dão vida às criações de Virginie Viard.

Cada um dos vídeos reflete a atmosfera única que domina os momentos que antecedem a apresentação de uma coleção: desde a efervescência dos ateliês Tailleur e Flou – onde os designs ganham vida – até os fittings no estúdio de criação da Chanel.

Em frente à câmera do diretor, as Premières dos ateliês, bem como algumas costureiras, falam sobre seu trabalho e revelam segredos de alfaiataria. Durante essa troca, o olhar de Prigent se move atentamente sobre os bordados, rendas, tweeds e botões de joias que tornam as criações excepcionais. Os três vídeos mostram que o que acontece nos bastidores da alta-costura da Chanel são a própria essência da Maison. Assista aos vídeos abaixo:

No primeiro vídeo, é possível ver o diálogo entre as Premières e Virginie no primeiro fitting das peças da nova coleção. A delicadeza do trabalho da alta-costura mostra que cada decisão, incluindo retirar milímetros de uma franja, conta para o resultado final sair como a designer imaginou.

O segundo vídeo mostra como o trabalho das costureiras é meticuloso e exige paciência. Trabalhar com materiais tão delicados não é fácil e não é raro acontecer erros ou acidentes. “Estamos sempre fazendo e desfazendo coisas”, diz uma das profissionais durante o vídeo.

O terceiro e último vídeo mostra o trabalho meticuloso de dois materiais que marcam esta coleção: o tweed e as jóias.