Obra de Maria José Arjona da galeria holandesa "Anita Beckers"

Por Ana Paula Sousa

A oitava edição da SP -Arte, feira que reúne, de 10 a 13 de maio, no prédio da Bienal, em São Paulo, a nata artsy brasileira e mundial, promete ser a maior e mais completa desde seu início, em 2005.

Participam 110 galerias, sendo 27 estrangeiras, vindas de todos os continentes atrás da ebulição econômica do País e do crescente interesse local pelo assunto. Entre elas, destacam-se as espanholas La Caja Negra e La Fabrica, a londrina Sprovieri e a Leon Tovar, de Nova York. No time nacional, Luisa Strina, Vermelho, A Gentil Carioca e Nara Roesler, entre outras.

A diretora do evento, Fernanda Feitosa, revela mais highlights deste ano. “Grandes artistas, como Nan Goldin, Damien Hirst e Richard Serra, estarão expostos. Criamos parcerias com MIS, MAM e Pinacoteca.

O ingresso da SP-Arte dá direito a um tour por esses museus. Destaco também o laboratório curatorial, comandado por Rodrigo Moura (de Inhotim), que vai escolher autores de quatro projetos para visitar a feira Documenta 13, na Alemanha.”

Imperdível.