Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Judith Bernstein tem defendido o empoderamento feminino e o ativismo anti-guerra através de sua arte politicamente carregada e, muitas vezes, fálica, desde o final dos anos 60! Ela foi considerada uma das artistas feministas mais provocantes de sua geração e cada uma das suas séries documenta sua raiva pela injustiça. Desde a guerra do Vietnã até a recente nomeação de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, sua obra navega através de críticas sociais, culturais e políticas, casadas com provocação e humor.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Mais recentemente, Bernstein foi reconhecida por sua representação de Trump. A série “Money Shot” inclui telas em larga escala que colocam o presidente americano marcado com a suástica e pênis. Ela explica: “Nós fomos de Obama para Trump. Eu estou mostrando Trump para o que ele é: um tolo, um monstro, um bobo da corte, um sexista, um racista. Donald Trump é um vigarista, usando a casa branca como sua máquina de dinheiro pessoal ” finaliza.