Foto: divulgação
Foto: divulgação

Por Luisa Graça

Fazer quatro álbuns apenas com teclados não é tarefa fácil. Fresco, moderno, meio inocente e so hip! Esses foram os termos usados por David Lynch para descrever uma de suas bandas favoritas (para quem fez, recentemente, um remix, inclusive), o trio de teclados Au Revoir Simone.

Annie Hart, Heather D’Angelo e Erika Forster, todas em seus 30 e poucos anos, inteligentes, bem-humoradas e com franjas nos cabelos, fazem um dream pop que justifica cada adjetivo atribuído por Lynch. “Não sei dizer o quanto o cinema nos influencia, mas eu, definitivamente, enxergo o mundo de maneira cinematográfica”, conta Annie. Heather completa: “Vira e mexe, descrevemos os sons que queremos fazer com imagens. ‘Essa linha de teclado parece neon’ é algo que você nos ouve dizer [risos]”.

Move In Spectrums, quarto disco da banda, lançado em setembro, é ainda um álbum de teclados, bem cinemático, mas um pouco mais limpo e vivo do que os anteriores. “É nosso trabalho mais enérgico, com melodias que grudam na cabeça”, diz Erika a Bazaar.

Depois de um hiato de 4 anos sem gravar nada, dedicando-se à maternidade, estudos e carreiras solo, as meninas de Williamsburg estão animadas em trazer o novo repertório ao Brasil, neste mês, como parte do line up do Popload Gig. O show acontece hoje, a partir das 22h, no Cine Joia, em São Paulo. Imperdível!