Por Gabriel Weil

O músico Charles Gavin entrevistou o designer César Vilela nesta tarde de terça-feira (11.01), na Casa Firjan da indústria criativa. No bate papo, o designer conta a historia de seu trabalho de criação de capas de LPs nas décadas de 50 e 60. Seu estilo inovador mudou o mercado e redefiniu o design gráfico brasileiro. Muitos atribuem a Vilela a criação da “cara da Bossa Nova”.

O designer, em seu tempo chamado de “desenhista”, conta como tinha que começar a desenhar uma capa meses antes do artista saber o que ia cantar. Na época, o artista não opinava e recebia a capa pronta.

Vilela trabalhou em preto e branco e criou composições que mudaram o estilo de capas de discos, até então meros identificadores de produto. Junto à gravadora independente Elenco, responsável pelos principais lançamentos da Bossa Nova, Vilela desenhou as capas dos LPs do movimento.

Ele conta algumas de suas estórias, como a de João Gilberto, o único músico que “reclamou” de uma capa sua. O trabalho do artista e de outros designers gráficos que desenharam as capas de LPs da Bossa Nova está em exposição no Píer Mauá, onde acontecem os desfiles do Fashion Rio.

Foto: Lucas Landau