"O Conto" acompanha Jennifer Fox revisitando seu passado - Foto: Divulgação/HBO
“O Conto” acompanha Jennifer Fox revisitando seu passado – Foto: Divulgação/HBO

O filme “O Conto” apresenta a história da documentarista Jennifer Fox. Depois que sua mãe encontra uma redação que ela fez aos 13 anos, Jennifer (interpretada por Laura Dern) se vê obrigada a revisitar suas memórias de infância e acaba descobrindo como foi sua primeira experiência sexual.

A roteirista e diretora, Jennifer Fox, se inspirou na própria vida para escrever o filme, mudando informações que permitiriam que as pessoas da sua história fossem reconhecidas. “O Conto” estreia no dia 18 de agosto, no canal HBO e no HBO GO, mas nós já assistimos e separamos cinco razões porque você não pode perder esse filme.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM 

 

1. As cenas ambientadas nos anos 1970

“O Conto” revisita o passado de Jennifer, quando ela era apenas uma menina de 13 anos. A fazenda onde ela pratica hipismo, sua casa e a casa de seus treinadores tem um visual vintage e observar os móveis e costumes da época é muito interessante.

Cena do filme "O Conto" - Foto: Divulgação/HBO
Cena do filme “O Conto” – Foto: Divulgação/HBO

2. A atuação da Laura Dern

Dern, que já foi indicada ao Oscar por “Wild” e ganhou um Emmy por sua atuação em “Big Little Lies”, está impecável no filme. O papel tem uma carga sentimental pesada e a maneira como a atriz foi construindo as descobertas da personagem permite que o espectador evolua emocionalmente com ela. Ou seja, você inicia “O Conto” confuso com a desordem de suas memórias e termina de assisti-lo entendendo a profundidade dos momentos vividos por Jennifer.

3. O modo como a personagem principal documenta sua vida

Por ser uma documentaristas, diversas vezes Jennifer lembra de seu passado como se assistisse um documentário. Em várias cenas, a personagem entrevista pessoas de sua vida e as questiona sobre suas posições em determinados casos. Uma mistura da imaginação de Jennifer com lembranças da posturas dos adultos ao seu redor (e de si mesma), essas cenas permitem que o espectador entenda as diversas facetas de uma mesma história.

Cena do filme "O Conto" - Foto: Divulgação/HBO
Cena do filme “O Conto” – Foto: Divulgação/HBO

4. Aprender como a vítima de um abuso se vê nessa situação

No início do “O Conto”, Jennifer lembra dos momentos vividos aos 13 anos de uma maneira completamente diferente do que realmente aconteceu. Ela se lembrava mais velha e mais segura de suas decisões, quando na realidade era apenas uma criança coagida a acreditar que seus abusadores lhe agrediam por amor e que ela era única em suas vidas.

5. Perceber como alteramos memórias para o próprio conforto

Ver como a personagem distorce a realidade para tocar sua vida dispara uma questão sobre como nós modificamos algumas memórias para não sofrermos. Jennifer dá continuidade a sua vida sem se lembrar do que realmente aconteceu em sua infância, o que a permite esquecer a dor daquele momento ao invés de revive-la com frequência. O conto encontrado por sua mãe acaba sendo um gatilho para que ela redescubra sua história.

Leia mais:
Rossy De Palma é nomeada presidente do Júri do “A Shaded View On A Fashion Film”
Museu do Louvre cria tour inspirado em videoclipe de Beyoncé e Jay-Z 
“Sharp Objects”: nova minissérie da HBO é viciante