Lia Paris - Foto: André Giorgi
Lia Paris – Foto: André Giorgi

Nada é óbvio para Lia Paris. “As entidades e as sensações me falam como escrever as letras. É o feeling”, declarou a cantora, em conversa com Bazaar. Ao longo do bate papo, fica claro que o entusiasmo de Lia é o que a guia, além de sua imensa curiosidade pelo mundo, parte de seu processo criativo.

Há cerca de um ano trabalhando em seu novo single, ela agora comemora o lançamento da canção “Coração Cigano”, em que tanto a letra como o título refletem muito bem sua persona volátil. O clipe, ambientado em uma praia vulcânica na Islândia, teve direção de Gleeson Paulino e Jens Östberg.

Filha da estilista Suely Galdino e do pesquisador de arte Carlos Buzolin, Lia foi criada com muita liberdade e arte. Era comum frequentar os saraus promovidos por seus pais, em que nomes da cena musical brasileira, como Dado Villa Lobos e Arnaldo Antunes, eram presença garantida. Atualmente, eles são amigos e conselheiros de seu trabalho.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Lia Paris - Foto: André Giorgi
Lia Paris – Foto: André Giorgi

Adepta de experiências ecléticas, começou a praticar circo na infância, atividade que largou muitos anos depois. “Foi uma saída. Sempre fui deslocada na escola e tinha muita energia para gastar.” Ela mesma costurava o figurino de suas apresentações. Daí, foi um pulo para a faculdade de moda, cursada na Santa Marcelina.

Essa hiperatividade é notável tanto no seu modo de ser como na própria música que compõe. Produziu a versão brasileira da revista “Mad Mag” e foi integrante das bandas Vive la Chanson, de música francesa; Briga de Galo, cantando samba; e a underground Paris Le Rock (é daí que vem seu sobrenome artístico).

Agora, suas canções transitam por ritmos de blues, jazz e pop, mas é o rock sua maior referência, ainda que misturado com outras batidas. “Não penso que vou fazer uma canção em português, blues com rock, e ela vai ser pop. Ela vem e se encaixa no que tem de ser.”

Seu primeiro álbum, “Lia Paris”, saiu em 2016, com produção de Carlos Miranda, responsável por lançar os cantores Gaby Amarantos e Jaloo. “Eu o conheci quando integrava a Paris Le Rock. Como não compunha em português, talvez por preconceito ou insegurança, não queria me lançar como cantora solo. Achava que se não tivesse algo de muito especial ou autêntico deveria seguir apenas em parcerias e projetos musicais. Mas aí pensei: ‘É agora ou nunca, preciso prestar atenção no tempo real da terra’.”

Lia Paris - Foto: André Giorgi
Lia Paris – Foto: André Giorgi

Inspirada em David Bowie e Björk, Lia se vê como uma artista camaleônica (“acho que nunca vou conseguir me encaixar em um mercado”). No seu segundo LP, “Lua Vermelha”, lançado em 2017, ela desenhou toda a identidade do álbum e apostou numa apresentação multimídia.

É comum que seus shows tenham uma imensa carga artística, com performance, vídeo e face mapping. “Levo muita vivência pessoal para o meu trabalho, que não é só musical. Uma coisa meio sinestésica, experiência que acho sempre mais legal. Como a música é uma mensagem, ela não é bidimensional, mas sensorial. Cada um tem uma maneira de receber aquilo. Procuro transmitir minha mensagem pela forma mais próxima que ela é para mim mesma”, reflete.

Assista ao vídeo de “Coração Cigano”:

QUIZZ
Sucesso é:
Experimentar o que a vida dá, com amor e sabedoria
Destino favorito: Um país novo e desconhecido
Filme favorito: tenho dois – O Curioso Caso de Benjamim Button e A História Sem Fim
Dia ou noite? Noite
Primeiro disco que comprou: The Greatest – Cat Power
Livro que mudou sua vida: Alguns… mas um atual que me acrescentou muito foi A Visão Integral, de Ken Wilber
Medo irracional de: Filmes de terror
Quem gostaria de ter conhecido? David Bowie
Um vício: Estar em constante movimento
Um filme que gostaria de ter dirigido: O Mágico de Oz
Um álbum que gostaria de ter composto: Pode ser uma canção? Dentre tantas de tantos…. Pra Te Lembrar, de Caetano Veloso
Com quem faria um dueto? Sonho impossível: David Bowie. No Brasil, Ney Matogrosso
Analógico ou digital? Os dois juntos
Ícone de estilo: Vivienne Westwood
Arte é:  Manifestação da pura essência

Lia Paris - Foto: André Giorgi
Lia Paris – Foto: André Giorgi

Leia também:
Julia Roy se prepara para o primeiro papel em um filme de época
Lady Gaga e Bradley Cooper: sai o trailer de “Nasce uma Estrela”