A artista Tieta Macau, uma das integrantes da plataforma – Foto: Reprodução/Instagram/@tietamacau

A plataforma “Cultura Dendicasa: Arte de Casa para o Mundo” foi idealizada e lançada pela Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult) com o objetivo de engajar a produção cultural nos ambientes digitais e colaborar para o entretenimento durante a quarentena. O portal reúne centenas de projetos que podem ser acessados e consumidos gratuitamente, e a cada semana uma nova programação com linguagens diferentes é lançada.

Selecionados através do “I Edital Festival Cultura Dendicasa”, os projetos estão distribuídos entre diversas categorias, como música, fotografia, literatura, artes visuais, teatro, circo e gastronomia, entre outros. Eles são oferecidos em formatos de vídeos, lives, fotografias, textos e áudios e exibidos por meio do YouTube, Instagram e de alguns canais locais de televisão. Discussões e debates sobre o conteúdo também são promovidos entre artistas das obras, especialistas e mediadores.

Ao todo, o investimento do Fundo Estadual de Cultura (FEC) para que a plataforma pudesse sair do papel foi de R$ 1 milhão. Assim, cerca de 400 projetos, no valor de R$ 2.500 cada, foram escolhidos. Os conteúdos artísticos determinados através do edital iriam compor, inicialmente, uma programação especial no período de abril a junho de 2020, mas o projeto segue propondo os debates e disponibilizando os materiais semanalmente.

“Resolvemos lançar o edital para que esses profissionais produzam programação digital que poderá ser acompanhada por todos os cearenses, através de redes sociais e sites do Governo. Queremos criar uma programação para quem está em casa e garantir remuneração para esses artistas, para que possam ter alguma renda. É uma inovação,” explica o governador do Ceará Camilo Santana

Veja algumas das atrações que já passaram pela plataforma:

Fotografia e literatura

Fotografia de Anie Barreto – Foto: Reprodução/Instagram/@aniebarreto

A fotógrafa Anie Barreto produziu um fotolivro digital que reúne algumas de suas produções. Com pinturas, fotos, textos e desenhos, a artista conseguiu selecionar projetos iniciados em 2014 para compor o produto final. Entre uma obra e outra, Anie demonstra a diversidade em suas composições. “A obra carrega um conjunto de sentimentos e experiências, relacionando vontades – nem sempre explícitas – sobre como enxergar o belo em narrativas corriqueiras e a partir de um entendimento único do que é belo ou não”, afirma ela na descrição.

Magia em cena

O “Magia em Cena” retrata os bastidores do espetáculo, com as nuances da alma e a personalidade de um artista antes de adentrar o palco. Idealizado por Ciro Santos, a mostra esboça a transformação da arte com humor. “O intuito é que o espectador perceba que, com a arte, a vida se torna mais suave, apesar de todas as mazelas sociais. Um alento em tempos de coronavírus”, indica.

Artesanato

Simone Barreto fez uma oficina virtual para ensinar as famílias a criarem bonecas de pano. A artista visual e arte-educadora mostrou um pouco de como ministrava as aulas antes da pandemia em uma classe presencial. Durante o isolamento, o público pode participar das atividades com os materiais encontrados em casa.