“Edward Mãos de Tesoura” é uma obra-prima da moda gótica

Filme de 1990, dirigido por Tim Burton, é marco histórico da moda alternativa

by Carol Hungria
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Tim Burton elegeu uma dupla que fez história no cinema na década de 1990 muito antes de ser um casal na vida real. Johnny Depp e Winona Ryder estrelaram filmes e viraram namorados, povoando o imaginário de muitos fãs naquela década. E os dois confirmaram a dobradinha de sucesso no drama fantástico blockbuster exatamente naquele ano, “Edward Mãos de Tesoura”.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O longa-metragem conta a história de um suposto “homem artificial”, que foi construído por se mestre maluquinho com verdadeiras “mãos de tesoura” – ele tem tesouras no lugar de dedos. Quando seu criador morre, ele é encontrado por Peg (Dianne West), uma vendedora imobiliária que se comove com a história do pequeno mostrinho.

O que Peg não espera é que sua filha, Kim (vivada por Wynona) se apaixonaria perdidadamente por Edward (Johnny Depp). Naquele ano, o filme arrecadou mais de R$ 86 milhões nas bilheterias mundiais – cerca de R$ 361 milhões.

E o figurino de Colleen Atwood fez história naquela década, que tinha muita influência do gótico suave. Collen, aliás, é expert em figurinos de filmes sombrios, como “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, “Alice no País das Maravilhas” e “Peixe Grande”. Também trabalhou em clássicos como “Silêncio dos Inocentes”.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Peg é a típica mulher norte-americana que cuida sozinha de uma família, trabalha fora e gosta de figurnos práticos, como um bom vestido com estampa de frutas.

O look mais marcante de “Edward Mãos de Tesoura” é certamente o do próprio Johnny Depp. Um mix de Rick Ownes encontra Alexander McQueen, com muitas fivelas e couro, ele tem uma pegada de Michael Jackson no icônico clipe “Bad”. Tem aquele draminha de Jean Paul Gaultier também, que a gente tanto ama.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Já a personagem de Winona, a romântica Kim, veste os looks típicos dos anos 90, sempre com chemises impecáveis e o vestido branco estilo cerimônia de formatura, que ela usa na clássica cena da chuva de gelo que Edward faz especialmente para ela – um sonho!

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Leia mais:
Cinco filmes marcantes da carreira de Helen Mirren
“Legalmente Loira” é clássico feminista dos anos 2000
“O Cozinheiro, O Ladrão, Sua Mulher e o Amante” é pura informação de arte
“A Vida Invisível” joga luz sobre as mulheres dos anos 1950
Seis papéis marcantes na carreira de Julia Roberts
Bárbara Paz estreia como cineasta com filme sobre Héctor Babenco