Estamos vivendo um momento positivo na sociedade de reavaliação e rejeição dos preconceitos e estigmas étnicos e sociais, que infelizmente ainda são uma realidade no mundo em que vivemos. Atos espontâneos nas redes sociais e nas ruas endossados por celebridades, artistas e por milhares de pessoas comuns ao redor do mundo, inspirados pelo movimento “Black Lives Matter” (“Vidas Negras Importam”) buscam mudar essa triste realidade.

Roberta Montagnini, artista e fotógrafa brasileira radicada na Alemanha, uniu-se aos demais artistas que têm apoiado o movimento contra o racismo e em busca de uma nova consciência no que diz respeito à sociedade em que vivemos. Através da fotografia, segmento no qual é uma referência, recebendo diversos prêmios, Roberta está empreendendo um projeto que busca valorizar pessoas negras e combater o racismo. “A função do artista e da sua arte é de trazer reflexão e promover mudanças, incomodando de certa forma o establishment. Existe um racismo estrutural em nossa sociedade que precisa ser removido, e a fotografia mostrando como cada pessoa é uma maneira de conscientizar as pessoas para isso.”

Empoderamento 

Em seu novo projeto, Roberta está fotografando homens e mulheres negras em busca de exaltar a beleza afrodescendente e empoderá-las. “A minha motivação é de dar voz, elevar e empoderar a beleza negra exatamente assim como são. Serão cem fotografias, que mostrarão pessoas de todos os gêneros, várias idades e todos os tons de pele negra. Serão retratos bonitos de pessoas normais, relatando a beleza de cada um assim como são e suas histórias através de retratos em formato de livro (photo book). Quero mostrar toda a beleza que existe para além dos padrões impostos pela mídia e o ideal caucasiano de beleza. Vidas negras importam, assim como suas histórias e sua beleza, que resiste apesar de todo o preconceito e sofrimento que os negros têm sido submetidos ao longo dos séculos. Quero que as pessoas negras sejam vistas com dignidade, orgulho e mostrar o lado resiliente deles.”

Apesar de ser um projeto de um livro de fotografias, todas as pessoas retratadas terão nome, idade e minibiografia ao lado de cada imagem. O livro, ainda em fase inicial de produção, será escrito em inglês e em português e deve ser lançado em formato e-book e impresso. Toda a renda arrecadada com a venda do livro será destinada a entidade “Black Lives Matter”.