Fotógrafo Alexandre Furcolin retrata São Paulo em novo livro da Louis Vuitton
Furcolin em seu ateliê – Foto: Rene Paciullo

Com olhar nostálgico sobre um lugar totalmente eletrizante, hoje bem mais vazio devido à pandemia, o fotógrafo Alexandre Furcolin emprestou seu savoir-faire para a Louis Vuitton se enveredar pela capital paulista nas páginas do livro “Fashion Eye: São Paulo”, que acaba de aterrissar por aqui e celebra a arte de viajar. Reúne fotografias de pontos turísticos e recortes da cidade, com seus mais de 12 milhões de habitantes, que fazem dela um território pujante.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

É a energia e vitalidade de quem circula pela capital que move essa engrenagem, ainda que em ritmo mais lento, em tempos de pandemia. “Impossível absorver, dar conta de tudo”, reflete o fotógrafo com expertise na moda e nas artes. “Nas imagens, falo desse organismo vivo, pulsante e rizomático. Traço sua vitalidade, mais do que vida, sua força.”

Em seus trabalhos autorais, como livros, site, exposições, instalações, quadros, Furcolin tem o costume de misturar linguagens e co-criar a partir de desenhos. Não foi diferente nesta obra comissionada. “Minha fotografia varia muito em linguagem. Três livros meus são totalmente monocromáticos, um apenas com negativos, outro só de desenhos”, conta ele, cujo sucesso “Tangerina” – com o flash bem estourado e levada pop em american color – cativou os editores da famosa maison.

“Preferimos seguir por um caminho híbrido, mesclando fotos e elementos de um universo abstrato e cromático”, sintetiza. Em um primeiro momento, fez as malas e, junto com ele, carregou negativos, pinturas e fotos do seu acervo para o escritório da França aprovar, em 2019. Depois, o multi-artista passou um ano e meio revisitando seu acervo com ajuda dos editores da LV para chegar ao resultado, nas 112 páginas da publicação.

Fotógrafo Alexandre Furcolin retrata São Paulo em novo livro da Louis Vuitton
Capa do livro Louis Vuitton “Fashion Eye São Paulo”, plataforma que mescla talentos em ascensão – Foto: Rene Paciullo

Pontos de fácil identificação constroem uma visão heterogênea em forma de contemplação da vida local. Aparecem o Parque Minhocão, a Praça Roosevelt, os grafites do Bom Retiro, os patos e cisnes do Parque do Ibirapuera, o Bar da Bete, a Galeria Pagé, o prédio da Bienal vazio logo que começou o lockdown, no ano passado… Esse miolo da pauliceia surge também no pôr do sol com vista para a Avenida 23 de Maio.

Alguns exemplos pictóricos em meio às atividades físicas, imagens que exalam fé – como o veículo com a frase “Deus é fiel” – ou enganam a visão por meio de sinestesia, efeitos de luz e sombra nos prédios da Faria Lima. “Tentei deixar o livro bem orgânico, como uma raiz de planta que vai se construindo em cima do concreto da cidade e dominando os lugares e as pessoas”, resume.

Fotógrafo Alexandre Furcolin retrata São Paulo em novo livro da Louis Vuitton
Frames do livro Louis Vuitton “Fashion Eye São Paulo”, plataforma que mescla talentos em ascensão – Foto: Rene Paciullo

A ideia foi transportar o leitor para pontos de fácil reconhecimento, com olhar documental por onde ele orbita sem soar invasivo. Espécie de colcha de retalhos do seu entorno em formato scrapbook. “Fotografei, durante um ano, até antes da pandemia. Sou de Campinas (interior paulista), mas moro aqui há mais de 15 anos. Já fiz um monte de coisa, de bancário a artista plástico. São muitas facetas e tinha um acervo de fotografias de diferentes coisas”, detalha o artista.

Ele tentou retratar a energia por meio das cores. “As pessoas dizem muito sobre as várias cidades que habitam dentro de São Paulo. Achei interessante trazer alguns retratos desses universos.” A foto mais antiga de seu acervo deve ter cerca de 18 anos, de quando se mudou para a capital paulista, de um edifício Copan ainda sem gradil. A mais recente entrou no último minuto antes de ir para a prensa, na Itália, quando recriou uma foto antiga da vista aérea do Parque Ibirapuera a partir do Museu de Arte Contemporânea.

Fotógrafo Alexandre Furcolin retrata São Paulo em novo livro da Louis Vuitton
Frames do livro Louis Vuitton “Fashion Eye São Paulo”, plataforma que mescla talentos em ascensão – Foto: Rene Paciullo

Mescla de cotidiano, celebração e moda, é possível encontrar anônimos e famosos na coletânea. Aparecem a atriz Camila Pitanga, o estilista Marcelo Von Trapp, os DJs Milian Dolla e L_cio (lê-se Laércio), a maquiadora Camila de Alexandre, os artistas plásticos Samuel de Saboya e Renato Rios, a cantora Bibi Caetano, a modelo Amanda Hackmann (namorada do fotógrafo), a drag queen Ivana Wonder, entre outros.

“Fazer esse livro nessa situação de pandemia foi nostálgico e teve esse insight de trazer coisas que parecem históricas em termos de energia.” Outros cliques foram feitos em saudosos tempos, como nas festas Mamba Negra e Capslock, onde costumava fotografar. “São Paulo é uma cidade baseada 100% no contato. Não tem praia, morro, nem rio. Nenhum tipo de entretenimento que não dependa das pessoas. Uma cidade gigante, com muita gente incrível, de todas as partes do mundo. Esse encontro cria essa energia.”

Quando a Louis Vuitton convida um fotógrafo para apresentar sua cidade na plataforma Fashion Eye, mescla nomes consagrados, lendas da fotografia de moda e talentos em ascensão. Foi neste mesmo projeto que Helmut Newton retratou Monte Carlo (Mônaco), Peter Lindbergh clicou Berlim (Alemanha), François Halard emprestou seu olhar à Grécia e Daniel Arsham fotografou a Ilha de Páscoa.

“A coleção tem um recorte, de certa forma, ambivalente. Mas também têm trabalhos autorais fortes”, finaliza o primeiro brasileiro a ser convidado para emprestar sua espiada à famosa publicação. E a saudade que dá de ocupar todos estes espaços?