Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por Paula Jacob

A estréia de Low Howe como diretor, com o longa denso e intenso Gabriel, marca um importante passo na vida do filmmaker, formado em Harvard e no American Film Institute. O longa, que retrata a vida de um jovem com uma doença mental, não especificada na trama, traz de forma realista e nada romantizada as dificuldades e anseios diante de uma família desestruturada, meio as suas crises.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Gabriel, interpretado por Rory Culkin, irmão mais novo do eterno Esqueceram de Mim, Macaulay Culkin, passa o filme todo atras da sua possível ex-namorada, planejando o pedido de casamento. Entre seus desaparecimentos e retornos à sua casa, Gabe se mostra intenso, em todas as suas alterações de humor. Para montar esse personagem, Rory visitou jovens com diversas disfunções mentais e entrou em contato com a realidade deles, ouvindo suas associações com o mundo, suas angústias e episódios de crises.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Optando por uma narrativa nada convencional, Low constrói o personagem a partir da percepção de cada espectador e suas reações diante dele, seja medo, curiosidade ou simpatia. Não há flashbacks, não há exposição de idéias ou histórias passadas, apenas um retrato do agora na vida de Gabriel. A intensa força de entender e se conectar com o real do personagem é a grande questão do longa. Low deixou a narrativa sobre Gabe a mais crua possível.

O mais interessante do longa de Low é o fato de que não tem nada de “errado” com Gabriel, mas sim, tem algo de errado com todos os outros personagens. Assista abaixo o trailer oficial: