Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Depois de três anos carregando seu escudo em “Mulher-Maravilha”, Gal Gadot escolheu algo com menos ação para seu próximo projeto. A atriz israelense anunciou que irá produzir um filme sobre o falecido ditador cubano Fidel Castro, ao lado de seu marido, Yaron Versano, e do ex-executivo da Warner Sue Kroll.

O filme será baseado no artigo do historiador Peter Kornbluh, batizado de “My Dearest Fidel: A Journalist’s Secret Liaison with Fidel Castro” (“Meu Querido Fidel: Um Contato Secreto do uma Jornalista com Fidel Castro”, em tradução livre), que conta a história de como a jornalista norte-americana Lisa Howard se tornou uma confidente de confiança do líder cubano.

Lisa foi repórter e âncora da ABC em tempo integral, e suas três viagens a Cuba foram essenciais para mudar o curso da Guerra Fria. Ela acabou se tornando uma peça chave nas comunicações ultrassecretas entre as nações, estabelecendo um canal entre Havana e Washington após a crise dos mísseis cubanos.

Gal Gadot ao lado do marido, Yaron Varsano, no Oscar 2019 - Foto: Getty Images
Gal Gadot ao lado do marido, Yaron Varsano, no Oscar 2019 – Foto: Getty Images

“Estou muito animado para dar vida a esta história com grandes parceiros criativos como Gal, Jaron, Peter e Chris”, disse Sue Kroll. “Esta é uma história real notável, ancorada por uma mulher incrível e vai gerar uma experiência cinematográfica dramática e emocionante.”

Gadot acrescentou: “Quando li pela primeira vez o artigo de Peter, fiquei encantada com o emocionante relato de uma mulher complicada e fascinante no meio de um drama da vida real de alto risco. Eu soube imediatamente que tinha que me envolver criativamente com a história de Lisa Howard e estou muito feliz por produzir esse filme com Sue. ” Você pode ler o artigo nesse link

Leia mais
Brad Pitt compra direitos do filme sobre o caso Weinstein
“Shoplifters”, do diretor Hirokazu Koreeda, leva a Palma de Ouro em Cannes
“Mamma Mia 2” ganha novo trailer com Cher no elenco