A Vermelho recebe Lia Chaia e Rafael Assef, que completam a marca de 100 exposições em seu espaço - Foto: Divulgação
A Vermelho recebe Lia Chaia e Rafael Assef, que completam a marca de 100 exposições em seu espaço – Foto: Divulgação

Com duas mostras entre os dias 23 de julho e 17 de agosto, a galeria Vermelho chega à marca de 100 exposições. Em 11 anos de história, o espaço escolheu dois artistas, Lia Chaia e Rafael Assef, que propõem diferentes questionamentos unidos pela presença do humano no centro do debate.

Lia Chaia é conhecida por traçar paralelos entre natureza e civilização. Em Contratempo, a artista mistura elementos de campos semânticos distintos para questionar os limites impostos ao humano contemporâneo. Com essa intenção, ela lança mão de diversas técnicas em instalações e outras interferências visuais. Sua exposição ficará nas salas 1 e 2 da galeria.

Rafael Assef também está na mostra - Foto: Divulgação
Rafael Assef também ganha mostra – Foto: Divulgação

Diferente de Lia Chaia, que coloca o indivíduo no centro do debate sobre normas e padronizações sociais, Rafael Assef opta pela abordagem da individualidade. No entanto, em João-Ninguém, Assef se afasta de seus trabalhos anteriores ao abordar não aquilo que distingue cada um, mas aquilo que eles têm em comum. Na série Quadrados na Cor da Pele, por exemplo, ele convidou nove pessoas que tatuaram sobre partes de seus corpos quadrados preenchidos com tinta similar à cor de sua própria pele: uma tentativa de resgate à padronização. João-Ninguém ocupa a sala 3 do espaço.