A partir do dia 06 de agosto até o final de setembro o Instituto Tomie Ohtake apresenta três novas exposições. Confira!

Tomie Ohtake – Influxo das formas

Colagens da expo "Tomie Ohtake – Influxo das formas" em cartaz nos meses de agosto e setembro no Instituto Tomie Ohtake - Foto: Divulgação
Colagens da expo “Tomie Ohtake – Influxo das formas” em cartaz nos meses de agosto e setembro no Instituto Tomie Ohtake – Foto: Divulgação

Os curadores Agnaldo Farias e Paulo Miyada vasculharam o ateliê de Tomie – com a sua devida permissão – em busca da gênese de seu processo de trabalho. Dos milhares de esboços que a artista fez durante mais de seis décadas, a dupla selecionou para a mostra cerca de cem materiais de estudos, entre colagens, desenhos, cadernos, croquis e maquetes de esculturas, que, divididos por famílias de linguagens, ocupam uma das salas do Instituto. Para refletir e contrapor entre o processo e a obra, outra sala abriga cerca de 30 trabalhos entre pinturas, gravuras e uma escultura.

Hugo França – Casulos

"Casulo" de Hugo França - Foto: Divulgação
“Casulo” de Hugo França – Foto: Divulgação

A exposição de Hugo França reúne três “casulos”, peças em grandes dimensões, esculpidas a partir de raízes e troncos de madeira com mais de uma tonelada cada. O visitante poderá interagir com cada obra, experimentar o acolhimento e a textura das peças e perceber os aspectos fundamentais da produção do designer. Produzidos nos últimos três anos, os casulos são inéditos e sintetizam a experiência que França propões em suas peças: um contato “imersivo” do homem com a natureza. Também integra a mostra, um ensaio fotográfico de Andrés Otero realizado no sul da Bahia, região de onde vem a matéria-prima da obra de Hugo França.

Repertório para aproximação de suspensos – José Bechara

Obra suspensa de José Bechara - Foto: Divulgação
Obra suspensa de José Bechara – Foto: Divulgação

Esta é a segunda exposição de José Bechara no Instituto Tomie Ohtake – fato bastante incomum, uma vez que o Instituto preferencialmente não repete nomes. O artista apresenta trabalhos inéditos confeccionados em vidro, lançando mão de cor, sombras e reflexos, manchas e desenhos pintados diretamente na parede.

Instituto Tomie Ohtake
Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés, 88), Pinheiros, São Paulo – SP
0/xx/11 2245-1900