“Legalmente Loira” é clássico feminista dos anos 2000

Reese Witherspoon interpreta a eterna Elle Woods

by Beatriz Poletto
Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Os anos 1990 voltaram com tudo no início desta década: o grunge, a camiseta branca largona, o oversized e vários outros detalhes fashionistas e comportamentais estão construindo o lifestyle dos amantes da moda na atualidade. E, talvez como consequência, os anos 2000 também estão marcando presença, de maneira tímida. Prova disso são as bandanas voltando como acessório hit, os Backstreet Boys fazendo tour pelo Brasil, ou até Ariana Grande revisitando os clássicos do cinema para ilustrar seu clipe de sucesso “Thank you, Next”.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Mais recentemente, no Holloween deste ano, foi Kim Kardashian quem roubou a cena. Entre um dos tantos posts que fez em seu perfil no Instagram – cada um com um tema e fantasia diferentes -, a musa se superou: ela encarnou a eterna Elle Woods, de “Legalmente Loira”. Por isso, a obra estrelada por Reese Witherspoon, em 2001, é o fashion filme da semana.

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Dirigida por Robert Luketic, a trama conta a história de uma mulher rica, fashionista e com um diploma em moda, que decide entrar na universidade de Harvard e cursar direito para reconquistar seu antigo namorado. Para a surpresa de todos, Elle Woods não só ingressa em uma das mais requisitadas universidades do país – e do mundo -, como também emplaca um estágio com um dos professores mais renomados do curso.

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Sobre a estética do longa-metragem, o figurino é assinado por Sophie De Rakoff, que não poupou os clichês do guarda-roupa extremamente feminino, se inspirando evidentemente no universo da boneca Barbie. O biquíni de paetês – que aparece em várias cores – é um clássico do filme. As roupas mais sérias que Elle usa para encarnar a advogada são de alfaiataria e cheios de pompa. Outro detalhe que marca presença são as peças de roupas e acessórios da Christian Dior. Até a Saddle Bag de John Galliano constrói um dos looks usados por Paulette (Jennifer Coolidge), uma das grandes amizades que Elle conquista durante sua jornada.

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Cheio de glitter, plumas, a cor rosa e fios loiros em rabos de cavalo, dentro da trama de “Legalmente Loira” existe um roteiro repleto empoderamento feminino. No início dos anos 2000, este tema era um tanto ignorado. Atualmente, a luta feminina por igualdade e respeito atinge muito mais mulheres do que antigamente. E esses tipos de filmes, com mensagens quase sublimares, ajudaram a construir as mulheres fortes e cheias de força que hoje, que conseguem lutar por uma voz com mais ferocidade.

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Além de tudo isso, o filme também traz os maiores nomes do cinema da virada do século, como a própria Reese, Selma Blair e Ali Larter.

Foto: Reprodução/IMDb

Foto: Reprodução/IMDb

Um must-see feminista, fashionista, que também enaltece a força da amizade entre as mulheres, “Legalmente Loira” é uma das obras mais importantes do início do milênio.

Leia mais:
“O Cozinheiro, O Ladrão, Sua Mulher e o Amante” é pura informação de arte
“O Discurso do Rei” evidência o fardo e o glamour da monarquia britânica
“Orlando”: fashion filme da semana é visionário e poderoso