Foto: reprodução
Foto: reprodução

Por Lucio Ribeiro

Uma “investigação da velhice”, ao estilo Simone de Beauvoir, é o que propõe Lucia Murat em seu novo filme, Em Três Atos, em cartaz neste mês após receber muitos elogios quando passou no Festival de Cinema do Rio, em outubro. Para o longa, juntou quatro personagens femininos marcantes: as atrizes Nathalia Timberg, como uma intelectual de 80 e poucos anos (foto acima), e Andrea Beltrão, na casa dos 50; e as bailarinas Angel Vianna, que dedicou 60 anos à dança contemporânea brasileira, e sua ex-aluna Maria Alice Poppe, no auge de seu vigor na dança, que realiza movimentos que o corpo de Angel já não permite (ela tem 85 anos). A menção a Simone de Beauvoir não é à toa. O poético Em Três Atos é inspirado em textos da intelectual francesa e trabalha a finitude do corpo da mulher, uma ficção quase no limite do documentário. Ou o contrário.

Assine Harper’s Bazaar e receba seu exemplar em casa