Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por Victor Drummond, de Lisboa

Maria Alice Medina, também conhecida como mãe do Rock in Rio (sua família é a criadora deste importante selo que movimenta o cenário musical internacional e sua filha Roberta toca as operações do evento em Lisboa e na Espanha), lançou o livro “Do Rock a Compostela: às vezes se ganha, às vezes se aprende” esta semana na hypada Casa Pau-Brasil, em Lisboa.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

A obra é um apanhado dos 20 anos de imersão dela pelos místicos caminhos de Santiago de Compostela. Maria Alice viveu a experiência pela primeira vez em 1999, quando se separou de Roberto Medina. Desde então, já foi 13 vezes. Uma das rotas favoritas dela são os caminhos que partem da França, de onde ela reuniu as fotografias para o livro.

Com prefácio de Christina Oiticica, mulher do escritor Paulo Coelho e amiga de infância de Maria Alice, e também do publicitário Nizan Guanaes, o livro é uma curadoria de fotos belíssimas, clicadas pelo celular da autora.

Paulo Coelho aliás, foi um dos primeiros a sugerir rotas e pessoas que ela deveria conhecer ao longo da peregrinação. “Este é o fruto do desejo de realizar um trabalho autoral, onde possa compartilhar com muitos, neste momento tão conturbado do planeta, algumas experiências de vida e muitas riquezas colhidas pelo Caminho a Santiago de Compostela. Através de fotos e textos, criados em reflexões ao caminhar, quero sugerir, mostrar, encantar, divulgar e convidar.”, explica a autora, no prólogo da obra.

Em um formato que privilegia o visual e com uma bela direção de arte, a obra de Maria Alice é uma profunda imersão por estes caminhos em que o ser é mais importante que o ter, já que os peregrinos realmente entregues à proposta, levam apenas uma mochila com o essencial e dormem em albergues, ao invés de hotéis, como ela mesma sempre o fez. “É um lugar em que me abasteço“.

O editor Tomaz Adour explica que “de forma leve e simples, Maria Alice faz seu convite para que você se dê um tempo e um olhar para estas páginas, deixando-se levar através das imagens captadas pelo seu clique fotográfico perspicaz e atento – uma pausa para admirar a natureza, a história e as curiosidades que são parte também da alma brasileira”. E continua: “um livro alegre e ao mesmo tempo profundo, que vai pausar a agitação diária que a vida moderna provoca em cada um de nós. E, na sequência, levá-lo ou não a caminhar: pelos jardins de seu bairro, pelas praças de sua cidade, pelas praias e florestas de seu país ou, quem sabe, pelos caminhos que levam a Santiago.”

Maria Alice quer levar de uma maneira muito elegante e atraente essas memórias e experiência para dentro da casa dos outros. “Se ele [o livro] puder convidar as pessoas a caminhar para dentro de si e a visitar espaços não visitados, aí terei cumprido a minha missão.” Do Rock a Compostela. Parece que ela realmente conseguiu.