Foto: divulgação
Foto: divulgação

Por Kênya Zanatta

A incontornável Marina Abramovic aterrissa neste mês no museu Benaki, em Atenas, na Grécia. O projeto As One, elaborado por seu instituto e pela organização local Neon, prevê a participação do público em uma série de exercícios desenvolvidos pela performer sérvia durante 40 anos de prática artística.

O programa de seis semanas inclui trabalhos de longa duração, conversas, workshops e leituras com performers gregos emergentes, pessoalmente selecionados e treinados por ela. O objetivo é estimular a formação de uma nova geração de artistas no país e, ao mesmo tempo, proporcionar ao público grego uma experiência cultural interativa única.

A Neon foi criada há quase três anos pelo empresário e colecionador grego Dimitris Daskalopoulos. Concebida no ápice da crise que assola o país, a organização aparentemente navega contra a corrente. Em entrevista recente ao Financial Times, seu fundador explicou que a arte pode ajudar as pessoas a enfrentar desafios e a pensar “fora da caixa”, qualidades essenciais para evitar que o desastre grego se repita. E, por isso, “a arte contemporânea não é um luxo, é fundamental”. (KZ)

De 10 de março a 24 de abril